04/01/2013 13h54 – Atualizado em 04/01/2013 13h54

Da Redação

O levantamento “Evolução das Finanças dos Clubes Brasileiros”, realizado pelo especialista em marketing e gestão esportiva, Amir Somoggi, apontou um preocupante aumento de dívidas nos clubes brasileiros. Se, no período entre 2003 e 2012 houve um aumento de receita substancial entre os clubes, também houve um aumento nas dívidas geradas pelas agremiações.

Segundo o levantamento de Somoggi, de 2003 a 2011 o faturamento dos clubes saltou de R$ 805 milhões para R$ 2,7 bilhões (aumento de 235%). No mesmo período, porém, as dívidas cresceram de R$ 1,2 bilhão em 2003 para os atuais e preocupantes R$ 4,7 bilhões (aumento de 306%).

Mais uma vez o grupo dos dez clubes que mais arrecadam é aquele responsável pela maior parte da dívida. Atualmente eles acumulam R$ 1,1 bilhão em déficit, sendo que o Vasco da Gama é o clube que mais se endividou no período. Só de 2008 para cá a dívida do clube saltou para R$ 387 milhões.

O que mudou também nos clubes nos últimos anos foi a fonte de financiamento das entidades. De 2003 a 2007, as principais fontes de receita foram as arrecadações com a negociação de jogadores, especiamente para o exterior. Desde então, porém, o aumento no caixa foi proporcionado por alterações nos valores dos contratos de TV e com receitas advindas do marketing, dos sócios-torcedores e da bilheteria.

Para 2012, a expectativa de Amir Somoggi é a de que os clubes atinjam a cifra recorde de R$ 2,9 bilhões em arrecadação. Nos próximos anos, com novos estádios e mais ações de marketing, a tendência é de que, pela primeira vez, os principais clubes do país ultrapassem os R$ 3 bi em receitas.

(*) Com informações do Maquina do Esporte

Comentários