05/10/2015 09h00 – Atualizado em 05/10/2015 09h00

Foram definidos também cinco suplentes para o quadriênio 2016/2020

Assessoria

Os cinco novos membros do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de (CMDCA/TL) foram eleitos neste domingo (4), através da primeira eleição unificada em todo território nacional. Em Três Lagoas, a votação foi realizada no Centro de Referência de Assistência Social e Educacional (Crase) “Coração de Mãe”, das 7h às 17h do horário local. A eleição 2015 contou mais 2.500 votos.

Foi a primeira eleição que ocorreu de forma direta e unificada em todo o país, devido a uma mudança promovida pela Resolução 170/2014, do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (ECA), que definiu novas regras para o processo de escolha. Em Três Lagoas foram 22 candidatos aptos a concorrem às eleições 2015 para o quadriênio 2016/2020.

As cinco conselheiras eleitas foram as candidatas Bruna Lopes Ribeira, Lara de Paula dos Santos Silva, Gisélia Garcia Dias, Luciana Cardoso do Nascimento Silva e Lilian Tronconi Silva Nagano. Já os cinco suplentes são: Claudiney Ferreira de Souza, Rafael Coelho Prates, Elisabete Daiana Vieira, Marlene Sales Moreira e Valdecir Salles da Silva.

APURAÇÃO

O Ministério Público, através do promotor de Justiça da 7ª Promotoria de Três Lagoas, José Roberto Tavares, acompanhou o processo de lacre das urnas, que ocorreu às 7h da manhã no local da votação, e a apuração dos votos que teve início logo após o encerramento da eleição às 17h.

O promotor avaliou positivamente a eleição, dizendo que todo processo ocorreu de forma democrática, assim como as eleições de escolha dos candidatos do legislativo e executivo. “O conselheiro tutelar exerce tarefa de estado e deve concorrer com os princípios éticos, morais e também obedecendo um regramento próprio do conselho. Tem todo um processo que deve ser seguido. É tarefa do Ministério Público no engajamento com o conselho tutelar, em especial as promotorias de infância e juventude, estar em presença efetiva como fiscal da lei no fechamento das urnas, na apuração dos votos, na proclamação do resultado enfim; como dever institucional realiza sua função na eleição”.

ELEITORES

A presidente do CMDCA, Edmar Rodrigues da Silva, informou que compareceram para votar mais de 2.500 eleitores. Para a presidente, a quantidade é expressiva e “revela um crescente comprometimento da população com a escolha dos conselheiros tutelares”.

Puderam escolher os membros do Conselho Tutelar pessoas maiores de 16 anos com título de eleitor e domicílio eleitoral de Três Lagoas.

(*) Prefeitura de Três Lagoas

A eleição 2015 contou mais 2.500 votos e elegeu cinco conselheiros tutelares. (Foto: Assessoria)

Comentários