19/10/2013 10h18 – Atualizado em 19/10/2013 10h18

A reunião foi a primeira realizada em Mato Grosso do Sul como parte do projeto nacional de combate ao assédio moral em estabelecimentos bancários

Da Redação

Em audiência realizada nesta quinta-feira, 17 de outubro, o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Três Lagoas reuniu representantes de instituições financeiras e sindicato para discutir a prática do assédio moral.

A reunião foi a primeira realizada em Mato Grosso do Sul como parte do projeto nacional de combate ao assédio moral em estabelecimentos bancários, idealizado pela Coordenadoria Nacional de Promoção de Igualdade de Oportunidades e Eliminação da Discriminação no Trabalho (Coordigualdade) do MPT. O mês de outubro foi escolhido para realização de ações coordenadas em todo o país com o objetivo de mobilizar e conscientizar o setor sobre os prejuízos dessa prática.

Pressões – De acordo com pesquisas, os trabalhadores do setor bancário estão entre os mais sujeitos a pressões. Consulta feita em 2011 pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) apontou que o problema atinge 66% dos bancários. Algumas características que tornam o ambiente bancário mais propício à prática de assédio são a estrutura hierarquizada e a burocracia, a pressão por produtividade com estabelecimento de metas, as políticas de competição entre bancários e as discrepâncias entre a jornada de trabalho formal e a efetivamente cumprida, entre outros.

O assédio moral é definido como toda conduta abusiva, praticada de forma sistematizada e repetitiva, com o intuito de ferir a dignidade ou integridade psíquica ou física de uma pessoa. No setor bancário, é comum se manifestar em condutas voltadas à concretização de metas de produção ou para que o empregado abra mão de verbas ou direitos.

ORIENTAÇÃO

Em Três Lagoas, a reunião foi conduzida pelo procurador do trabalho Carlos Eduardo Andrade, que esclareceu os presentes a respeito do tema e entregou as cartilhas confeccionadas pela Coordigualdade como parte da campanha nacional. A cartilha “Assédio moral em estabelecimentos bancários” tem o objetivo de orientar bancários e contribuir para eliminação das práticas abusivas.

A audiência em Três Lagoas teve participação de representantes do sindicato dos bancários e das instituições Bradesco, Itaú, HSBC, Banco do Brasil e Cooperativa Sicredi. Em Mato Grosso do Sul, outro evento sobre o tema será promovido Campo Grande.

(*) Com informações de MPT MS

Comentários