07/03/2012 16h19 – Atualizado em 07/03/2012 16h19

PMA aplica multa a pescadores profissionais no rio Pardo

Se condenados poderão pegar de 1 a 3 anos de detenção

Adriano Vialle

A Polícia Militar Ambiental de Bataguassu, região do bolsão, em fiscalização no lago da Usina Sérgio Mota, prendem nesta quarta-feira (7) por volta das 09h30, dois pescadores profissionais que praticavam pesca predatória. Eles usavam redes de pesca, com malha abaixo da medida permitida e com método irregular.

Segundo informações da PMA n os lagos das Usinas Hidrelétricas do Rio Paraná é permitido ao pescador profissional pescar com redes de malha 14 centímetros com extensão de 100 metros.

APREENSÕES

A PMA apreendeu com um pescador de 51 anos cerca de 700 metros de rede de pesca, 1 motor popa, 1 barco e 20 quilos de pescado. O autor foi multado em R$ 1.100 reais.

Com o outro profissional, de 69 anos, os policiais apreenderam cerca de 600 metros de redes de pesca, que utilizava petrechos proibidos, 1 motor de popa e 1 barco. Ele foi multado em R$ 800 reais.

De acordo com a PMA os pescadores irão responder pro crime ambiental de pesca predatória, podendo pegar pena de 1 a 3 anos de detenção, caso forem condenados.

RIO PARDO

Ainda no rio Pardo, no município de Santa Rita do Pardo, foram retiros mais de 700 metros de redes de pesca que estavam armadas. Os proprietários das redes não foram identificados.

A Polícia Militar Ambiental de Bataguassu, região do bolsão, em fiscalização no lago da Usina Sérgio Mota, prendem nesta quarta-feira (7) por volta das 09h30, dois pescadores profissionais que praticavam pesca predatória. Eles usavam redes de pesca, com malha abaixo da medida permitida e com método irregular.

Segundo informações da PMA n os lagos das Usinas Hidrelétricas do Rio Paraná é permitido ao pescador profissional pescar com redes de malha 14 centímetros com extensão de 100 metros.

Polícia Militar Ambiental de Bataguassu apeende 700 metros de redes de pesca no rio Pardo
Foto: Assessoria de Comunicação

Comentários