29/02/2012 17h15 – Atualizado em 29/02/2012 17h15

PM intensifica uso de armas não letais

As pistolas emitem uma descarga elétrica

Correio do Estado

A Polícia Militar está intensificando o emprego de pistolas Taser, evitando o agravamento de muitas ocorrências em atendimento. As Tasers são armas não letais que, quando disparadas, emitem uma descarga elétrica que ao atingir o alvo age diretamente no sistema nervoso central. Isso faz com que a pessoa fique imobilizada por alguns segundos, mas continue consciente.

No centro de Campo Grande, a PM usou a arma para evitar que funcionário de uma rede de lojas cometesse suicídio. Ele estava com uma faca e ameaçava cortar o pescoço, devido a problemas trabalhistas e familiares. Os policiais tentaram negociar e fazer com que soltasse a faca. Mas, em momento de desespero o homem tentou perfurar a jugular, sendo atingido por um disparo de Taser.

Há poucos dias, no Bairro Dom Bosco, em Corumbá, um homem foi preso pela Polícia Militar após atacar a mulher com golpes de tesoura. Os militares tentaram conversar com ele, que segurava um recém-nascido nos braços.

O agressor aproveitou para atacar novamente a mulher com tesouradas nas costas e no pescoço, usando a criança como escudo. Os policiais conseguiram tirar o bebê e usar a Taser para conte-lo.

No carnaval deste ano, a PM de Corumbá utilizou pela primeira vez a arma não letal. Há estudos realizados por universidades internacionais e nacionais que afirmam não existir registros de danos causados a saúde de pessoas atingidas pela arma.

Arma não letal vem sendo usada pela Polícia Militar
Foto: Arquivo

Comentários