31/10/2015 12h18 – Atualizado em 31/10/2015 12h18

De acordo com dados, em 2015 morreram 322 homens e 230 mulheres, uma diferença de 92 do sexo masculino. Até dia 31 de outubro estão sepultados 33.661 pessoas, distribuídas em 2º mil jazigos

Ricardo Ojeda e Steffany Pincela

Na terceira maior cidade de Mato Grosso do Sul, estão morrendo mais homens do que mulheres, segundo dados apresentados pelo coordenador geral do cemitério municipal de Três Lagoas João Sejópolis Filho, que há três anos administra o local. Ele mostrou-se preparado ao receber nessa chuvosa manhã de sábado a equipe do Perfil News, quando tinham em mãos todos os dados que seriam questionados.

De janeiro até o dia 30 de outubro de 2015 foram enterradas no cemitério local 552 pessoas, dos quais 322 do sexo masculino, enquanto 230 mulheres foram sepultadas. Desse total, 92 homens foram enterrados a mais do que as mulheres.

CPF DO MORTO

O cemitério dispõe de uma estrutura de oito funcionários, porém nos finais de semana e feriados apenas quatro se revezam no plantão, para cuidar de 20 mil sepulturas espalhadas em 3 hectares que dispõe o local. Desse total há 33.661 pessoas enterradas, sendo a última será sepultada na tarde deste sábado, 31, que já está contabilizada na estatística da administração do cemitério. O total de sepultamentos já existe impresso em uma placa que o coordenador considera como o CPF do sepultado.

CONTABILIDADE

Desse total o Sejópolis estima que deve passar nos últimos dias algo em torno de 60 mil pessoas que venham ao campo santo visitar amigos e parentes. Esse número, o administrador contabiliza da seguinte forma, ele multiplica por dois o total de pessoas enterradas. Em três anos ele nunca errou, gaba-se.

Se por um lado as pessoas vão ao cemitério para homenagearem seus parentes e amigos, outros vão ao local para faturar, vendendo velas, coroas, flores e até “fazendo propaganda” de outros empreendimentos funerários, como é o caso da empresa Cemitério Memorial Park, que mesmo na chuva disponibilizou uma estrutura de funcionários para distribuir panfletos, onde já existem 60 sepulturas no local.

FATURANDO

Também outras pessoas oferecem serviços de limpeza dos túmulos e chegam a faturar R$ 30, por cada jazigo limpado. Um detalhe que chamou atenção da reportagem foi que mesmo na chuva, familiares vão ao local para limpar os túmulos preparando para o Dia dos Finados.

PERSONALIDADES

Três Lagoas, por ser uma cidade centenária, muitas pessoas fizeram histórias na cidade e algumas dessas já faleceram e estão enterradas no local. Alguns dos túmulos mais visitados , segundo o secretários, são de alguns vereadores que se destacaram na cidade, o ex-prefeito e senador Ramez Tebet, o Camisa de Couro, era um temido pistoleiro profissional da cidade, dentre outros.

DADOS E VALORES

Sejópolis diz que o cemitério tem espaço para atender a demanda da cidade por mais 15 anos. Um detalhe que chama a atenção são os dados apresentados pelo coordenador, que pelas estimativas, são sepultadas cerca de 1,7 pessoas por dia. “Não é todo dia que se registra óbito, porém tem vezes que chegamos atender até cinco sepultamentos por dia”, reiterou. “O valor cobrado pela prefeitura é de R$ 45. É entregue um boleto à família. Cerca de 90% das famílias pagam”, finalizou.

Mesmo com a chuva, familiares visitam os túmulos dos seus entes e amigos para fazerem limpeza preparando para o Dia dos Finados. (Foto: Ricardo Ojeda)

O coordenador geral do cemitério João Sejópolis Filho, mostra o número de pessoas sepultadas no local, no qual ele se refere como

A chuva não impediu que o ambulante improvisasse uma barraquinha para poder faturar na venda de velas e flores. (Foto: Ricardo Ojeda)

Equipe de uma empresa funerária, mesmo sobre chuva, marcaram presença na entrada do cemitério para distribuir folhetos publicitário do empreendimento póstumo. (Foto: Ricardo Ojeda)

A chuva que cai sobre Três Lagoas, embora atrapalhe a visitação, tem efeitos positivos devido a limpeza que causa nos jazigos. (Foto: Ricardo Ojeda)

Comentários