19/04/2018 14h01

Operação foi realizada pela Polícia Federal e contou com 60 agentes

Lucas Gustavo

Pelo menos sete mandados de prisão foram cumpridos em Três Lagoas e um em Campo Grande, nesta quinta-feira (19), na operação ‘’Ponto Cego’’, desenvolvida pela Polícia Federal. Os envolvidos são da mesma família e acusados de tráfico de drogas. A organização criminosa ainda contava com um agente penitenciário, que foi afastado do cargo. O servidor entregava celulares a membros da quadrilha que estavam presos.

Em entrevista ao Perfil News, o delegado Alan Givigi explicou que as investigações tiveram início em abril do ano passado. ‘’Tudo começou com informações levantadas por nossa base de inteligência, o inquérito foi instaurado e medidas judiciais tomadas. A operação estava em sigilo e hoje fizemos a fase ostensiva’’, disse.

Ainda de acordo com o delegado, os acusados transportavam maconha da fronteira com o Paraguai até Três Lagoas, onde acontecia a venda. Segundo ele, outras duas pessoas, que também pertencem ao bando, são procuradas.

Conforme Alan, durante a operação, ainda foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão. Cerca de 60 policiais federais participaram do trabalho.

O delegado informou que os investigados podem responder pelos crimes de tráfico de entorpecentes, associação para o tráfico, corrupção ativa, corrupção passiva e formação de organização criminosa. Caso condenados, há chance de as penas chegarem a 30 anos de prisão.

Alan Givigi, delegado de Polícia Federal. (Fotos: Ricardo Ojeda/Perfil News).

Comentários