17/11/2006 10h23 – Atualizado em 17/11/2006 10h23

Agência Brasil

Foi enontrado nesta quinta-feira o corpo do colaborador do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), José Santos Cruz, vítima, com mais seis funcionários do instituto, de uma emboscada armada por traficantes de tartarugas, na terça-feira, na região do Baixo Rio Branco (RR). José Cruz foi atingido por um tiro no peito e levado pelos traficantes. Os outros seis servidores, também baleados, conseguiram escapar. Eles suspeitam que José Cruz tenha morrido na hora. A equipe participava do Projeto Quelônios da Amazônia, que cuida das áreas de reprodução das tartarugas. A captura da tartaruga amazônica é proibida, porque o animal está em risco de extinção. A superintendente do Ibama em Roraima, Nilza Baraúna, disse que o comércio ilegal aumenta no fim de ano porque a carne de tartaruga integra o cardápio regional das festas de Natal e Ano Novo. Por isso, nesse período, o Ibama costuma fazer operações ostensivas de fiscalização. A equipe que sofreu o atentado estava trabalhando apenas na identificação dos locais de desova dos quelônios, para posterior alocação dos filhotes em berçários, até que eles atingissem tamanho para se protegerem sozinhos dos predadores naturais. Segundo a Superintendência do Ibama em Roraima, as polícias Federal e Civil, o Corpo de Bombeiros e a equipe de resgate do Ibama continuam as buscas na região à procura dos autores do atentado.

Comentários