19/04/2018 11h13

Programa qualifica empresas e movimenta mais de R$ 800 milhões em negócios

Redação

O Instituto Euvaldo Lodi (IEL/MS), vinculado à Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (FIEMS), promoveu em Três Lagoas o evento em comemoração aos 10 anos de criação do Programa de Qualificação de Fornecedores (PQF). O programa promove a qualificação e fortalecimento de pequenas e médias empresas, para oferecer seus produtos e atender os órgãos públicos e as grandes empresas tudo dentro do próprio município.

Regionalmente o IEL tem parceria com o Sebrae/MS, e as prefeituras de Três Lagoas, Campo Grande e Ribas do Rio Pardo e o objetivo principal é preparar as empresas menores para atender empresas-âncoras como a Fibria, Votorantim, Bemis e Sitrel, entre outras.

Os números são animadores e mostram que 551 pessoas foram capacitadas em seminários e treinamentos, 340 pessoas estão formadas como auditoras da norma ISSO 9001, 226 empresas fornecedoras estão certificadas, sendo 65 na metodologia básica e 171 na metodologia avançada.

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, disse que o PQF é um programa inovador, que veio para mudar as relações das empresas com clientes tanto de outras empresas quanto o consumidor final.

O superintendente do IEL, José Fernando Amaral, lembrou que o PQF, começou há dez anos em Três Lagoas, e hoje está também na Capital do Estado, em Ribas do Rio Pardo e chegará a outros municípios, “porque não há barreiras”.

O secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, afirmou que a Fiems, por meio do IEL, “as prefeituras e empresas-âncora, trabalham juntas para levar as empresas destes municípios por um caminho de conhecimento e expertise o que para elas significa um crescimento bastante positivo”.

O superintendente do Sebrae/MS, Cláudio Mendonça, destacou a importância do PQF para o micro e pequeno empresário lembrando que o diferencial do programa “é que ele inclui o pequeno, que passa a estar preparado para fornecer não somente à grande empresa, mas também ao cliente final, gerando toda uma cadeia de bons negócios”.

O Prefeito de Três Lagoas, Angelo Guerreiro, ressaltou a movimentação econômica proporcionada pelo programa. “O empresário enxergava a magnitude da instalação de empresas como a Fibria e a Eldorado na nossa cidade, mas se perguntava como poderiam participar daquele processo, o pequeno padeiro queria vender o pão, o dono da oficina consertar peças e hoje isso já é possível”, contou o prefeito, que falou em nome dos gestores dos municípios participantes.

As indústrias âncoras defendem que o programa está contribuindo para com o desenvolvimento e competitividade do setor com geração de emprego e renda como afirmou o diretor de operações da Bemis, Manoel Padula.

O gerente-geral industrial da Fibria, Maurício Miranda, salientou que o PQF “permitiu à empresa cumprir uma de suas premissas que é a de valorizar e mobilizar a economia local”.

O coordenador de suprimentos da Fibria e do Comitê Gestor do PQF, Luís Carlos Felippe, lembrou que o objetivo “não é criar empresas dependentes das âncoras e sim torna-las capazes de fornecer para todos”.

As empresas capacitadas pelo programa comemoram a iniciativa do IEL. Ruy Luiz Falco proprietário da Floricultura Primavera afirmou que sua empresa conseguiu se reorganizar e crescer com a qualificação oferecida pelo PQF.

A empresária Sayuri Baez, uma das primeiras empresárias a passar pela qualificação em Três Lagoas, disse que o programa permitiu maior organização financeira, de manutenção e despesas, além de melhorar a comunicação interna e externa.

O evento foi no Novo Sesi de Três Lagoas e, nesta etapa certificou 91 empresas que passaram pelo programa.

(*) Assessoria de Comunicação

Regionalmente o IEL tem parceria com o Sebrae/MS, e as prefeituras de Três Lagoas, Campo Grande e Ribas do Rio Pardo  (Foto/Assessoria)

Comentários