22/04/2014 09h14 – Atualizado em 22/04/2014 09h14

Ao todo, 18 foram autuados e mais de R$ 165 mil em multas foi aplicado

Larissa Lima com Assessoria

A Polícia Militar Ambiental iniciou no dia 15 a Operação Semana Santa, encerrada hoje (22), às 8h em todo o estado de Mato Grosso do Sul. O objetivo da ação foi a prevenção da pesca predatória, prática que registra aumento por conta do número de turistas neste período.

Além da fiscalização, a PMA desenvolveu barreiras e combate ao desmatamento, poluição, extração ilegal de madeira, carvoarias irregulares e outros crimes ambientais contra a flora e fauna, por meio de visitas às propriedades rurais.

Equipes de Campo Grande trabalharam de forma itinerante na fiscalização no rio Paraguai, Apa, Aquidauana, Miranda, Piquiri, Correntes, Taquari e Coxim.

NÚMEROS

Oito pessoas foram presas por pesca predatória e seis foram autuadas por pesca sem licença. Foram registradas também, casos de transporte ilegal de combustível, transporte ilegal de madeira, poluição e incêndio – queima de leiras sem autorização.

De acordo com a Polícia Ambiental, a quantidade de autuações neste ano foi de 18. Já em 2013 foi de 17, número que caiu mais da metade em relação a 2012, ano em que foram registradas 47 autuações. Já a apreensão de pescados em 2014 foi de 349 kg, número quase cinco vezes maior do que o do ano anterior, que foi apenas de 76 kg. Em 2013, o número de redes apreendidas foi de 89, caindo neste ano para 29.

O aumento recorde foi registrado nas multas, que superaram em oito vezes as do ano de 2013, que foi de R$ 20.7000,00 contra R$ 165.596,00 deste ano. O aumento se deve ao número de ocorrências de poluição, incêndio e transporte ilegal de produto perigoso, que preveem multas mais altas.

Confira todos os números de 2013 e 2014:

Peixes foram apreendidos em Corumbá, Miranda, Novo Mundo e Porto Murinho (Foto: Assessoria)

Comentários