04/02/2012 09h37 – Atualizado em 04/02/2012 09h37

FETEMS presente em Três Lagoas apoiando a luta do SIMTED pela formação sindical dos seus filiados

Fetems

A atuação sindical vai muito além de empunhar bandeiras, participar de paralisações, dizer palavras de ordem. O dirigente e filiado sindical deve, principalmente, estar preparado para a negociação e o embate com o patrão. Para isso, é necessário que o sindicalista saiba, de fato, sua função e tenha embasamento político, histórico e legal para fazer a defesa sólida das lutas da categoria.

CURSO

Neste sentido, para qualificar dirigentes e filiados da rede municipal e estadual de ensino de Três Lagoas, o SIMTED (Sindicato dos Trabalhadores em Educação) promoveu, nesta quinta-feira (2) e sexta-feira (3), um curso de formação sindical, que contou com a participação e apoio da diretoria da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul).

TEMAS

Entre os temas, o curso debateu questões como a história da classe trabalhadora, a estrutura sindical, a importância, desafios do movimento sindical e o surgimento do novo sindicalismo, abordados por Helder Molina, que é educador popular e sindical, professor da faculdade de educação da UERJ, disciplina Educação e Movimentos Sociais, licenciado e bacharelado em História, mestre em Educação, doutorando em Políticas Públicas e Formação Humana.

OPINIÃO

Para o presidente da FETEMS, Roberto Magno Botareli Cesar, a formação sindical é o caminho para a organização do movimento e para fortalecer as lutas como a paralisação nacional que a Federação irá participar em março deste ano. “A luta pelos nossos direitos está cada vez mais acirrada. É importante termos os argumentos necessários na hora de defendermos uma causa, como a paralisação que iremos realizar em março. Além disso, com o estudo do movimento sindical, compreendemos e comprovamos que a batalha dos sindicatos vai muito além da reivindicação por melhores salários, lutamos pelo direito de sermos tratados verdadeiramente como cidadãos”, afirma.

LUTA DO TRABALHADOR

Já para o secretário de comunicação da FETEMS e vice-presidente da CASSEMS (Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul), Ademir Cerri, preparado e entendendo a luta o trabalhador faz o enfrentamento e batalha por seus direitos de uma maneira qualificada. “Uma das nossas principais bandeiras é a formação sindical, pois a preparação e o entendimento do porque e para que lutamos é o caminho para alcançarmos os nossos direitos”, ressalta

PALESTRANTE

Segundo o palestrante, Helder Molina, a organização sindical dos trabalhadores em educação de Mato Grosso do Sul, com a FETEMS e os SIMTED’s, é uma das mais fortes do Brasil. “Hoje a FETEMS representa mais de 50% dos servidores públicos do Estado, com a sua organização, com os seus sindicatos de base investindo em formação, preparando a sua base para a luta, com certeza a organização sindical dos trabalhadores em educação de MS se torna uma das mais fortes e bem preparadas do Brasil para o enfrentamento com os Governos municipais, Estadual e Federal”, disse.

SIMTED

De acordo com a presidente do SIMTED de Três Lagoas, o segundo maior sindicato filiado a FETEMS, Maria Diogo, a formação sindical é uma das principais metas de sua gestão. “Ao longo dos anos temos sentido a dificuldade em momentos como mobilizações e lutas que temos que encampar, pois muitas vezes os trabalhadores em educação não compreendem a necessidade de se unir e se organizar, portanto em nosso entendimento a formação sindical conscientiza, auxilia na organização e prepara a nossa base para os enfrentamentos”, conclui.

Trabalhadores na luta pela formação sindical
Foto: Assessoria de Imprensa

Comentários