18/05/2015 11h30 – Atualizado em 18/05/2015 11h30

O “Asas do Saber” é desenvolvido pela área de Meio Ambiente Florestal da Fibria e teve início no mês de abril.

Assessoria

A Fibria, em parceria com as Secretarias Municipais de Educação de Três Lagoas-MS e de Brasilândia-MS, desenvolve o projeto “Asas do Saber”, que tem como base a troca de cartas entre escolas rural e urbana, visando despertar o interesse dos estudantes na leitura, bem como o desenvolvimento de sua escrita, além de buscar a conscientização socioambiental.

O “Asas do Saber” é desenvolvido pela área de Meio Ambiente Florestal da Fibria e teve início no mês de abril. O programa atua com alunos de diferentes realidades: urbana e rural, na faixa etária média de 11 anos, inseridas no quinto ano do Ensino Fundamental em escolas municipais de Três Lagoas e Brasilândia. O projeto tem duração de seis meses e os alunos trocarão cartas contendo assuntos de seu dia-a-dia e questões ambientais abordadas em encontros, projetos da escola, leituras de informativos socioambientais entre outros.

Para 2015, foram escolhidas as escolas municipais “Raimundo Pedro de Souza” e “Flausina de Assunção Marinho”, em Brasilândia e Três Lagoas, respectivamente. A escolha das escolas é feita em conjunto com as secretárias de educação e utiliza critérios como participação, localidade e outros. Em Três Lagoas serão 25 alunos do quinto ano, sob a orientação da professora Geni Rosa. Em Brasilândia serão 25 alunos do quarto e quinto ano, sob a coordenação da professora Cristina Maia Prado e Vânia Leal.

De acordo com a Fibria, o importante é o desenvolvimento local, onde o aluno está inserido, apoiando no aprendizado das crianças, transmitindo valores que no futuro serão retransmitidos às próximas gerações. O projeto tem uma característica interessante que é o resgate do uso de cartas, tão usadas antigamente, tornando mais divertido o fomento da prática da escrita e leitura.

(*) Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Brasilândia

Alunos da Escola Municipal

Comentários