Ele estava com a família fazendo um piquenique “no meio da mata”, quando foi interceptado pela fiscalização anti-Covid

Um vídeo que está circulando nos grupos de WhatsApp causou muita indignação às pessoas, devido ao seu teor.  Embora o conteúdo não tenha violência física, mostra o cerceamento do direito de ir e vir do cidadão.

As imagens registradas no Piauí pelos familiares de José Reinaldo da Silva mostram a chegada de policiais militares, acompanhados de fiscais da prefeitura, do setor da Vigilância Sanitária. Ele estava fazendo um piquenique em uma propriedade rural, ao que tudo indica pelas imagens, distante do centro da cidade.

O homem estava tomando refrigerante junto com a esposa e os filhos, quando surgem os fiscais e logo atrás aparecem os policiais.

Vendo que seria fiscalizado, alguém do grupo começa a filmar a aproximação e inicia o diálogo. O fiscal o cumprimenta e diz que ele estava fazendo a fiscalização de determinação ao decreto do governador do Piauí, Wellington Dias.

A data da gravação do vídeo o Perfil News não conseguiu apurar, mas provavelmente tenha ocorrido neste final de semana. A gravação ocorreu na cidade de Alta Longá, estado do Piauí, conforme foi relatado por uma internauta que disse conhecer o homem do vídeo e atestou que foi nesta cidade. 

O homem responde que não estava descumprido o decreto, estava isolado, em uma mata à beira do riacho. Mas, mostrou-se indignado com a rigidez da fiscalização, disse que conhecia seu direito de ir e vir e que o decreto era inconstitucional. O fiscal responde para ele ir ao Supremo, “aí tu reclama com ele lá!”. O cidadão então pede um instante para recolheras coisas para ir embora.

Nesse instante o policial intervém na conversa e o homem diz que não estava falando com ele. O policial replica: Como é rapaz!?

Aí começa a discussão verbal que por pouco não chega às vias de fatos.

Indignado, o cidadão assume pega um celular e grava um vídeo, dizendo seu nome e seu CPF. “Pode consultar meu documento, não tenho nenhum processo e não sou bandido, sou trabalhador e estou curtindo minha folga com a família”. Ele falou ainda estar muito indignado com a repressão do direito de ir e vir do cidadão.

O vídeo ganhou destaque após o presidente Jair Bolsonaro ter publicado em sua página. Até o fechamento dessa matéria já havia 35 mil comentários, 95 mil compartilhamentos e 150 mil curtidas.

A internauta moradora em São Paulo, Collett Costa De Medeiros, mostrou-se indignada e publicou na sua página do Facebook:

ABSURDO!! Estão buscando pessoas no mato, sim no mato!! Esse homem estava com mulher e filhos fazendo um piquenique e a polícia apareceu. Gostaria muito que esse tipo de policial fosse na boca de fumo ou na cracolândia, só pra gente testar uma coisinha. Sou defensora da polícia, mas da polícia que caça BANDIDO, não um pai de família. VERGONHOSO!!

Comentários