28/03/2012 13h55 – Atualizado em 28/03/2012 13h55

PMA acolhe gavião-real encontrado ferido por fazendeiro no Pantanal

De acordo com a PMA, o animal foi recolhido e encaminhado ao Centro de Recuperação de Animais Silvestres. A suspeita é de que a ave tenha sido atropelada

Edmir Conceição

Um gavião-real da espécie Harpia, ferido em uma das asas, foi acolhido pela PMA (Polícia Militar Ambiental) ontem no Pantanal. A ave foi encontrada por um fazendeiro, próximo da BR-262, em Miranda. Com ferimento na asa, o gavião estava impossibilitado de voar

De acordo com a PMA, o animal foi recolhido e encaminhado ao CRAS (Centro de Recuperação de Animais Silvestres). A suspeita é de que a ave tenha sido atingida por algum veículo quando fazia rasante sobre a rodovia ou tenha pousado na pista para se alimentar de algum animal morto.

Segundo a PMA, o gavião-real é uma ave rara e criticamente ameaçada de extinção. A espécie precisa de florestas preservadas com grandes extensões de habitat para caçar e sobreviver. Conhecida também como uiraçu-verdadeiro, a harpia é a ave de rapina mais poderosa do Brasil.

A harpia possui garras capazes de levantar um carneiro do chão. A harpia tem entre 50 a 90 centímetros de altura, uma envergadura de até 2 metros e peso entre 4 e 4,5 Kg quando macho e entre 6 e 9 Kg quando fêmea. Tem um assobio longo e estridente e, nas horas quentes do dia, costuma voar em círculos sobre florestas e campos próximos. Alimenta-se de animais de porte médio, como aves, macacos e preguiças.

Ave encontrada por fazendeiro no Pantanal. (Foto: Divulgação/PMA)

Gavião-real será tratado no Centro de Reabilização de Animais Silvestres e depois solto na natureza.

Comentários