17/03/2016 14h53 – Atualizado em 17/03/2016 14h53

Os problemas ambientais na estrada também foram apontados durante a reunião, com o assoreamento causado pela circulação de carretas com cargas acima do peso permitido

Assessoria

A reunião agendada pelo Deputado Estadual junto ao Secretário de Estado de Infraestrutura, Ednei Marcelo Miglioli, Secretário de Estado da Casa Civil, Sérgio de Paula, Presidente do Sindicato Rural de Três Lagoas, Marco Garcia, chefe da Agesul do município, Dirceu Deguti e representantes da classe produtiva da região trouxe em pauta a emergente necessidade de pavimentação dos 97 km da estrada, ligando Três Lagoas até Vera Cruz (MS-377).

Em discussão há um ano com a atual gestão, quando os produtores procuraram o Governo do Estado buscando o investimento, o presidente do Sindicato Rural, Marco Garcia, reforçou o pedido e relembrou os problemas econômicos e sociais que os produtores da região sofrem. “Temos uma intensa expansão florestal no local, tem a pecuária, é uma rodovia de poder econômico, mas está em péssimas condições. Até mesmo os ônibus escolares estão tendo dificuldade em transitar”, explicou Marco Garcia.

Os problemas ambientais na estrada também foram apontados durante a reunião, com o assoreamento causado pela circulação de carretas com cargas acima do peso permitido, tornando a manutenção cara. Para Angelo Guerreiro, a pavimentação da MS-320 deve ser vista como um investimento para o Estado. “Temos duas fábricas gigantescas de celulose e que transportam madeira também pela rodovia. É questão de logística e economia”, defendeu o parlamentar, lembrando que a rodovia pavimentada desafogará a BR 262 e MS-112.

Dirceu Deguti, chefe da Agesul de Três Lagoas, disse que a reunião é o começo de uma discussão e que tal investimento irá beneficiar inúmeros produtores e os transportadores ganhariam uma economia de 140 km de distância até Cuiabá, por exemplo. O Secretário de Estado de Infraestrutura, Ednei Marcelo Miglioli, explicou que o Governo do Estado tem o anseio de cobrir toda a malha ferroviária de Mato Grosso do Sul, mas é necessário planejamento. Uma primeira etapa foi iniciada, mas não contempla a MS-320. Miglioli disse que a renegociação da dívida do Estado irá colaborar para colocar em prática a segunda etapa de atendimento às rodovias estaduais.

Em princípio, como solução imediata e dentro das reais condições de governabilidade, foi proposto um projeto de implantação, recuperando a estrada de terra da MS-320. “As estradas de terra do nosso Estado estão abandonadas, podemos e vamos recuperá-las”, disse o Secretário, lembrando que num prazo de três anos há a previsão de pavimentar outras rodovias.

(*) Assessoria de Imprensa do Dep. Estadual Angelo Guerreiro

Deputado Estadual Angelo Guerreiro em reunião junto ao Secretário de Estado de Infraestrutura, Secretário de Estado da Casa Civil, Presidente do Sindicato Rural de Três Lagoas, chefe da Agesul do município e representantes da classe produtiva da região (Foto: Assessoria)

Comentários