Polícia Militar Ambiental de Três Lagoas fechou suinocultura em área protegida do rio; criador jogava todos os dejetos na área protegida

A Polícia Militar Ambiental de Três Lagoas autuaram, na tarde de ontem, 29, um gerente de fazenda por degradação de área protegida de matas ciliares. Durante a fiscalização fluvial, em uma fazenda margeando o Rio Verde, a equipe verificou que havia um chiqueiro com diversos porcos dentro da área de preservação permanente (APP) das matas ciliares do rio, degradando a área protegida.

A criação não respeitava a distância mínima prevista pela legislação, de 100 metros do rio. Além disso, todos os dejetos dos animais eram lançados diretamente no rio.

Os dejetos da criação eram jogados diretamente no rio. Fotos: Divulgação PMA

As atividades foram interditadas. Um funcionário da fazenda informou que os porcos pertenciam ao gerente, que foi localizado e lhe foi ordenado que fizesse a remoção dos suínos e iniciasse a recuperação da área degradada.

O infrator, de 39 anos, residente em Três Lagoas, foi autuado administrativamente e multado em R$ 10 mil. Ele também responderá por crime ambiental de degradar área de preservação permanente – APP, com pena prevista de um a três anos de detenção.

Comentários