19/11/2006 15h43 – Atualizado em 19/11/2006 15h43

Estadão.com

O italiano Bruno Petrulli, de 65 anos, foi encontrado morto no início da noite de sábado na porta da casa que alugava no município de Queimados, na Baixada Fluminense. Segundo o Instituto Médico Legal, ele sofreu traumatismo crânio-encefálico e tinha escoriações no rosto, indicando que teria lutado antes de morrer. A Polícia Militar informou que Petrulli morava em Copacabana e mantinha a casa alugada em Queimados, onde passava fins de semanas ou pequenas temporadas.

Seus documentos não foram encontrados, mas a hipótese de assalto foi afastada porque nada foi levado de sua casa e seu carro estava estacionado em frente. O assassinato foi comunicado ao plantão da PM pouco depois da meia-noite, mas os vizinhos negaram ter ouvido qualquer barulho de luta ou briga.

Um irmão de criação e um advogado foram ao IML neste domingo à tarde, reconheceram o corpo, mas não puderam liberá-lo porque não havia documento para o teste de impressão digital. Petrulli tinha um perfil no Orkut (comunidade de relacionamentos da internet) onde se apresentava como empresário da construção civil e tinha um filho.

Comentários