16/05/2013 15h05 – Atualizado em 16/05/2013 15h05

Indígenas ocupam área de outra fazenda em Sidrolândia, MS

Fazenda Cambará foi ocupada na madrugada desta quinta-feira (16). Índios reivindicam aceleração do processo de demarcação de terras.

Da Redação

Índios da etnia terena ocuparam mais uma fazenda no município de Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande. Eles entraram na fazenda Cambará, por volta das 4h (de MS) desta quinta-feira (16), e reivindicam a aceleração do processo de demarcação.

O vereador de Sidrolândia Cleidinaldo Marcelino, um dos representantes dos indígenas, afirma que não houve agressões no local e falou que os direitos dos terena precisam ser respeitados.

Os índios que estão na fazenda fazem parte das comunidades Lagoinha e Lago Azul. Eles se reuniram na quarta, por volta das 21h, e decidiram pela ocupação da terra, que tem 1,2 mil hectares.

A indígena Marilene Gabriel, 45 anos, afirmou que o grupo não deixará a propriedade, enquanto não conseguir área para plantar. Já outro cacique afirmou que fazendeiros tentam “derrubar os direitos dos índios”. Segundo ele, a fazenda tem dono, mas a terra pertence aos indígenas.

O proprietário da fazenda, Vanth Vanni Filho, afirmou que já ouviu tiroteio no local. Ele diz estar confiante na reintegração de posse.

Na madrugada de quarta, indígenas ocuparam a fazenda Buriti em Sidrolândia. Lá, o clima é de tensão entre seguranças da propriedade e os terena. A Polícia Federal está no local.

O proprietário da fazenda, Ricardo Bacha, entrou com um pedido de reintegração de posse, que foi deferido, em caráter liminar, na tarde de quarta, pelo juiz da 1ª Vara Federal de Campo Grande, Renato Toniasso. A decisão judicial determina que os mandados de reintegração de posse sejam cumpridos com urgência e requisita força policial na região.

São 17 mil hectares de terra na região, que compreende 23 fazendas, alvo de disputa entre indígena e produtores rurais.

(*) Com informações de G1 MS

Comentários