08/08/2017 08h25

O presidente do BNDES deu a entender ainda que a saída de Wesley Batista da presidência da JBS, controlada também pela J&F, seria positivo

Redação

A possível aquisição da Eldorado Brasil pelas rivais Fibria ou Suzano é algo positivo por envolver duas campeãs nacionais, afirmou nesta segunda-feira (7) o presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Paulo Rabello de Castro.

“Vejo de forma positiva… Estamos confortáveis com o fato de estarmos diante de duas campeãs nacionais… Não podemos deter isso, quanto mais campeãs, melhor”, destacou o presidente do BNDES no intervalo do 16° Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo.

Rabello de Castro também disse que tem preferência por uma “solução nacional” em relação à Eldorado Brasil, referindo-se à possibilidade de aquisição da empresa da holding J&F pela chilena Arauco.

“Nós estamos muito satisfeitos que seja uma solução nacional, preferivelmente, embora nossos irmãos chilenos tenham portas abertas”, afirmou. O BNDES é atualmente sócio da Fibria, com participação de cerca de 30%.

JBS

O presidente do BNDES deu a entender ainda que a saída de Wesley Batista da presidência da JBS, controlada também pela J&F, seria positivo. “Foi um jogador que fez gols, mas não quer dizer que o técnico vai escalá-lo no próximo jogo”, disse Castro. “Acho que um bom jogador precisa, no mínimo, mudar de posição”, comentou.

A AGE (Assembleia Geral Extraordinária) da JBS para tratar de mudanças no comando da empresa será em 1° de setembro e para o presidente do BNDES a deliberação sobre a saída do executivo não será imediata.

“O que temos de fazer, com um pouco de gradualismo, é dar a chance para que essa empresa tenha um espaço financeiro para que não cause mais aperto ao setor pecuário brasileiro, para que os preços [do boi gordo] comecem a se recuperar na entressafra e a empresa volte a comprar”, destacou. Para Castro, o importante é a “absoluta profissionalização da gestão” da JBS.

(*) Folha de S.Paulo

Presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, considera positiva possível aquisição (Foto/Folha de São Paulo)

Comentários