23/03/2016 18h55 – Atualizado em 23/03/2016 18h55

Nessa semana foi comemorado o Dia Internacional das Florestas. Na região de Três Lagoas possui um ativo de 440 mil hectares de áreas plantadas a data passou em branco em branco, embora o setor gera investimentos de mais de R$ 30 milhões/mês, sendo responsável por mais de 4.200 empregos diretos

Ricardo Ojeda, com informações de assessorias

No último dia 21 comemorou o Dia Internacional das Florestas. As florestas são de fundamental importância para a biodiversidade, equilíbrio ecológico e para a qualidade de vida das populações. Vidas dependem das florestas.

De acordo com estudos feitos pelos mais renomados institutos ligados ao setor florestais, cerca de 30% da superfície terrestre são cobertas por florestas nativas.

Mas, além de garantir qualidade de vida e equilíbrio ecológico, as florestas são também importantes no cenário econômico, advindo das florestas plantadas que alimentam a produção de lenha, carvão vegetal e cavacos, para a produção de celulose.

NOVO CENÁRIO

Na região de Três Lagoas há alguns anos a vegetação era predominante de cerrados e pastagens. Com a chegada das indústrias de celulose, a paisagem foi mudando gradativamente, dando um lugar a um novo cenário, a de floresta de eucaliptos, – principal matéria prima que abastece as duas fábricas que se instalaram em Três Lagoas.

Primeiro instalou-se e então VCP (Votorantim Celulose e Papel), e tempo depois recebeu nova denominação, passando a se chamar Fibria. Decorridos alguns anos outra indústria do mesmo segmento, a Eldorado Brasil iniciou a sua produção de celulose.

CICLO PRODUTIVO

Com a implantação dessas fábricas, um novo ciclo produtivo aqueceu a economia da região. Hoje, podemos dizer que as florestas além de predominar nas paisagens local, com 440 mil hectares de área plantadas, impacta de forma positiva a economia. O ativo florestal é responsável pela geração de 4.194 empregos diretos de colaboradores que trabalham nos hortos das duas fábricas espalhados em uma distância média de até 100 quilômetros da sede.

De acordo com informações repassadas pelas assessorias de Comunicação das empresas, são consumidos diariamente cerca de 28.500 metros cúbicos de madeira. Só a Eldorado corresponde em 16 mil metros3, enquanto a Fibria 12.500 metros cúbicos, dos quais, 30% de madeira em casca e 70 por cento de madeira sem casca.

INVESTIMENTOS

Para gerar essa quantidade de madeira são investidos milhões na implantação de novas florestas. Só a Eldorado é responsável pela aplicação de R$ 30 milhões mensais em novos hortos e na manutenção das florestas existentes.

A Fibria, por sua vez informou que os valores são divulgados de forma corporativa durante a apresentação dos resultados trimestrais.

Esses valores são aplicados na mobilização máquinas e equipamentos, insumos, colaboradores que acompanham durante sete anos, tempo que o eucalipto está pronto para ser colhido, transportado à fábrica por treminhões onde serão transformados em cavacos, e depois de vários processos químicos, em celulose.

Dos 440 mil hectares de florestas, a Eldorado fechou o ano de 2015 com 215 mil hectares de florestas próprias plantadas em áreas de arrendamento e parcerias. A Fibria, por sua vez possui 52.007,42 hectares em áreas próprias, 70.346,15 em áreas arrendadas e 55.230,20 hectares em parcerias.

EXPANSÃO

Devido ao mercado internacional de celulose estar em franca expansão, as duas unidades estão em expansão, construindo duas novas fábricas, que após concluídas Três Lagoas será referência mundial na produção de celulose. Para isso, as empresas já investem em seus hortos florestais. A Fibria que já possui um excedente florestal de 105 mil hectares plantados ou sob contratos de plantio, informou que serão necessários 174 mil hectares de florestas para suprir a operação da nova fábrica que lançou a pedra fundamental em outubro do ano passado. Por sua vez, a Eldorado que já possui um ativo de 215 mil hectares plantados, tem expectativa de expandir para 350 mil hectares.

Com a entrada de operação das novas unidades os investimentos no setor florestal serão redobrados, situação que vai alavancar ainda mais a economia da região, possibilitando a geração de mais empregos e renda para a população.

  • Nota da redação. A título de correção da matéria onde se lê, Eldorado corresponde em 16 mil metros2, na realidade é metros3. E onde está escrito, Eldorado fechou o ano de 2015 com 215 mil hectares de florestas em área próprias, o correto é: Eldorado fechou o ano de 2015 com 215 mil hectares de florestas próprias plantadas em áreas de arrendamento e parcerias.

Na região de Três Lagoas possui um ativo de 440 mil hectares de áreas plantadas, cultivo que mudou o cenário das áreas rurais (Foto: Ricardo Ojeda/Arquivo)

Fonte: IBÁ

Somente a Fibria consome diariamente  12.500 metros cúbicos, dos quais, 30% de madeira em casca e 70 por cento de madeira sem casca (Foto: Assessoria)

Eldorado é responsável pela aplicação de R$ 30 milhões mensais em novos hortos e na manutenção das florestas existentes, consome diariamente 16 mil metros cúbicos de madeira por dia (Foto: Assessoria)

Milhões de reais são investidos em estudos e tecnologias para a produção de mudas que são estocadas em viveiros climatizados (Foto: Ricardo Ojeda/Arquivo)

Comentários