26/08/2014 11h56 – Atualizado em 26/08/2014 11h56

O ataque à Cia de Pesca aconteceu durante a madrugada de hoje, no centro de Três Lagoas; os prejuízos e o que foi levado da loja ainda não foi avaliado pelo proprietário

Léo Lima

Uma loja de material de caça e pesca foi arrombada na madrugada desta terça-feira (26) no centro de Três Lagoas, sendo que os ladrões teriam usado um veículo para quebrar a porta de vidro da entrada do estabelecimento comercial. Agora de manhã, um rastro de cacos de vidro podia ser visto da entrada do comércio, cruzando a avenida Antônio Trajano, a partir do numeral 342 (onde está instalada a loja), até a rua Monir Thomé, por onde os autores usaram, mesmo na contramão, como rota para se evadirem do local, após o roubo.

De acordo com os primeiros levantamentos do proprietário da loja, é certo que várias mercadorias foram levadas pelos ladrões, como material de pesca e até espingardas (de pressão). “Não temos ainda como avaliar os prejuízos, nem ao certo que foi roubado. Somente após a realização da perícia é que vamos poder contabilizar os prejuízos”, conferiu Gustavo, dono da loja que, embora preocupado com o ocorrido, demonstrava tranquilidade: “fazer o quê?”.

INVESTIGAÇÃO

Um perito criminal esteve no local, no começo da manhã, assim como equipe da Polícia Civil para dar início às investigações. “Vamos fazer diligências em busca do carro”, comentou um policial ao dono da loja.

O perito ainda permanecia no local, colhendo indícios do crime, a partir de impressões digitais. A loja possui esquema de monitoramento por câmeras de segurança, que não funcionaram. No interior do estabelecimento tudo estava revirado.

Não é a primeira vez que o comércio é atacado. A vizinhança estranha o ocorrido. “É uma região aparentemente tranquila”, observou uma comerciante ao lado. “Da primeira vez, no ano passado, também quebraram a porta de vidro”, lembrou o dono da Cia de Pesca, que funciona no mesmo local há dez anos.

PREVENÇÃO

O dono da loja, como precaução, disse que vai mandar colocar um tapume no lugar da porta de vidro e contratar segurança para vigiar o local. “Até que uma grade seja colocada”, afirmou Gustavo.

Até o fechamento deste texto, ainda não havia informações sobre o que foi levado pelos ladrões e os prejuízos causados pelo ataque. Nem o resultado da perícia.

Um rastro de cacos de vidro foi deixado pelos ladrões, após o ataque à Cia de Pesca; no detalhe, perito faz levantamentos no local do crime (Foto: Léo Lima)

Agente da Perícia chega no local e inicia os levantamentos sobre o ocorrido na loja (Foto: Léo Lima)

Embora tivesse câmeras de vigilância, o sistema não funcionou e as cenas do roubo não foram filmadas (Foto: Léo Lima)

Comentários