02/10/2013 07h46 – Atualizado em 02/10/2013 07h46

Longen reforça ao presidente do Paraguai os interesses comerciais da indústria de MS

O presidente da Fiems participou de encontro com Horácio Cartes realizado na CNI em Brasília

Da Redação

Durante encontro de lideranças do setor industrial brasileiro com o presidente do Paraguai, Horácio Cartes, realizado ontem à noite (30/09) na sede da CNI (Confederação Nacional da Indústria), em Brasília (DF), o presidente da Fiems, Sérgio Longen, destacou o interesse da indústria sul-mato-grossense de estreitar as relações comerciais com o país vizinho. “Precisamos, mais do que nunca, ampliar nossas relações econômicas. Entendemos que a sua vinda à Casa da Indústria Nacional com todos os seus ministros de Estado é um sinal claro de que estamos diante de um novo Paraguai, que oferece segurança para quem pretende investir e trabalhar com seriedade”, declarou.

Ele acrescentou ainda que hoje a atenção do setor industrial brasileiro está voltada para o Paraguai. “Tenho certeza que o senhor já visualizou isso, pois, missões empresariais ao Paraguai são construídas atualmente com muita facilidade em qualquer Estado do Brasil. Nós enxergamos hoje o Paraguai como uma porta aberta de oportunidades para melhorar, inclusive, a competitividade da indústria nacional visto que está cada vez mais difícil de produzir no Brasil”, reforçou.

Nesse sentido, completou, gostaria também de informar que atualmente o setor produtivo de Mato Grosso do Sul tem alguns trabalhos em estudo em prol do desenvolvimento econômico e social da região de fronteira com o Paraguai, como a implantação do Parque Tecnológico Internacional de Ponta Porã e a construção da Escola do Senai, que poderá atuar na qualificação de mão de obra dos dois países para atender as indústrias instaladas na região fronteiriça. “Temos de aproveitar essa estabilidade política do Paraguai para apostar no desenvolvimento da região”, disse após entregar uma cópia do pré-projeto Parque Tecnológico Internacional de Ponta Porã ao ministro de Indústria e Comércio do Paraguai, Gustavo Leite.

Já o presidente do Paraguai, Horácio Cartes, destacou que, muitas vezes, os empresários estrangeiros enxergam o que os empresários paraguaios não conseguem ver. “O Paraguai está se descobrindo e por isso temos de aproveitar essas oportunidades. Se é bom para Mato Grosso do Sul, com certeza também será bom para o Paraguai. Não quero meu país pedindo esmola, tem de sentar à mesa de negociações de igual para igual”, declarou.

Horácio Cartes completa ainda que o Paraguai pretende ficar conhecido como um país que não muda as regras no meio do jogo. “Para mim, o importante é nunca desmotivar os geradores de riqueza, pois, a pior coisa que pode acontecer com um país é quando alguém diz que vai vender o seu negócio porque não está mais satisfeito com a política econômica. No meu governo, vou lutar para que isso nunca aconteça. Todas as boas ideias são bem-vindas, queremos ouvir, mas também queremos falar, pensando juntos vamos achar as melhores respostas”, ressaltou.

(*) Com informações de Assecom Fiems

O setor produtivo de Mato Grosso do Sul tem alguns trabalhos em estudo em prol do desenvolvimento econômico e social da região de fronteira com o Paraguai, como a implantação do Parque Tecnológico Internacional de Ponta Porã (Foto: Divulgação/ Assecom)

Comentários