20/03/2012 08h05 – Atualizado em 20/03/2012 08h05

Ministério Público Estadual denuncia integrantes do PCC em Nova Andradina

Processo tramita na Vara Criminal da Comarca de Nova Andradina sob segredo de Justiça

Da Redação*

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por meio das Promotorias de Justiça de Nova Andradina, após investigação feita pela Polícia Civil, ofereceu denúncia contra diversos integrantes de organização criminosa ligada ao Primeiro Comando da Capital (PCC) que vinham atuando no município desde junho de 2011.

Ao todo, foram denunciadas 16 pessoas pela prática dos crimes de quadrilha e associação ao tráfico, três pelo envolvimento em crime de roubo e outras nove pelo cometimento de crimes de ameaça e cárcere privado, estes praticados contra integrantes da própria organização. Além disso, foram requeridas pelo MP a prisão preventiva de todos os denunciados e sua imediata remoção da Cadeia Pública de Nova Andradina para penitenciárias do Estado.

A operação policial que desencadeou o oferecimento da denúncia e a expedição dos mandados de prisão contra os integrantes da quadrilha durou cerca de seis meses e acompanhou, passo a passo, a rotina dos envolvidos, oferecendo farto material probatório que lastreou a denúncia oferecida pelo MP.

De acordo com a investigação, a quadrilha, com estreita relação com a facção criminosa denominada de Primeiro Comando da Capital (PCC), atuava em Nova Andradina com complexa e bem definida divisão de tarefas entre seus membros.

Dentre as formas de atuação da quadrilha, destacava-se a cooptação de adolescentes para a prática de crimes contra o patrimônio, especialmente furtos e roubos, e para a vigilância de pontos de comercialização de entorpecentes, as chamadas “bocas-de-fumo”. Dos envolvidos, sete já tinham sido presos pela prática de tráfico de drogas e apenas três não respondiam a outros processos criminais.

A denúncia foi recebida pela Vara Criminal de Nova Andradina e as prisões preventivas dos denunciados já foram decretadas. Dos 18 mandados de prisão preventiva expedidos, 14 foram cumpridos, sendo que todos os envolvidos já foram transferidos da Cadeia Pública de Nova Andradina para penitenciárias do Estado.

(*) Com informações do MPE

Denúncia do MPE contra integrantes de facção criminosa que age nos presídios foi encaminhada à Justiça

Comentários