03/10/2017 10h49

Gérard Collomb ratifica notícia publicada por jornal e afirma que um dos suspeitos presos estava na lista de possíveis radicais. Artefato foi desarmado em sigilo a um quilômetro do Parque dos Príncipes

Da redação

A polícia francesa encontrou e desarmou uma bomba caseira nos arredores do Parque dos Príncipes horas antes de o Paris Saint-Germain enfrentar o Bordeaux, no último sábado. A notícia, divulgada inicialmente pelo jornal “Le Point”, foi confirmada nesta terça-feira pelo ministro do Interior Gérard Collomb, que também apontou que um dos suspeitos detidos já vinha sendo monitorado por estar na lista de possíveis radicais.

Composto por quatro cilindros de gás e um detonador, o artefato improvisado foi desarmado com sucesso na madrugada do último sábado, quando um morador do 16º bairro encontrou a bomba junto a um celular e chamou a polícia. Os agentes trabalharam rapidamente e conseguiram interromper os planos de um possível ataque, prendendo cinco suspeitos.

As informações não foram divulgadas anteriormente para não atrapalhar a investigação, que ainda busca ligações entre os possíveis criminosos com alguma célula terrorista. Eles teriam sido identificados a partir de impressões digitais encontradas na bomba. Segundo Collomb, a atuação do suspeito que já era monitorado pode ter ocorrido através de um dublê – alguém parecido usado para despistar a polícia.

Segundo o “Le Parisien”, ainda não há uma certeza sobre a intenção do ato, uma vez que a bomba foi posicionada junto a um prédio que não seria um considerado um potencial alvo de um atentado terrorista. O local, entretanto, fica próximo da estação de metrô Porte d’Auteuil e está a cerca de um quilômetro do Parque dos Príncipes – onde Neymar e companhia golearam o Bordeaux por 6 a 2 horas depois.

Bomba foi encontrada a cerca de um quilômetro do Parque dos Príncipes (Foto: AFP)

(Foto: Google / Infoesporte)

Comentários