21/08/2014 11h51 – Atualizado em 21/08/2014 11h51

A jovem de 18 anos disse que foi vítima do companheiro, de 25, foi atendida pela Polícia Militar, mas não quis representar contra o agressor, preferindo ofender a PM

Léo Lima

“A polícia não resolve nada, não serve para nada; são um bando de bundões”. Essa a frase ofensiva disparada por uma jovem de 18 anos que tinha acabado de levar uma surra do companheiro, de 25, contumaz nas agressões a ela, como forma de protestar contra a presença da guarnição da Polícia Militar que foi atender a ocorrência.

De acordo com boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil, o fato ocorreu por volta das 8 horas desta quinta-feira (21), em plena rua, na viela Senai, região do Jardim Roriz. Segundo consta, uma guarnição da PM foi acionada via Copom (Centro de Operações da PM) para atender uma ocorrência de violência doméstica.No local, em contato com a vítima, K.S.L., a jovem relatou que seu amásio A.B.S. a agrediu aplicando “varadas” nas pernas, agressões estas ocorridas durante a noite.

Ao mesmo tempo em que fazia o relato, a vítima disse que não queria representar contra o amásio, e ofendeu os policiais militares, argumentando ainda que só queria o dinheiro para voltar para casa dela, na Vila Piloto.

Diante da situação a vítima foi detida por desacato e o autor das agressões foram conduzidos à Delegacia de Atendimento a Mulher. Na DAM, o agressor proferiu palavras de ameaças contra a vítima, pois segundo ele, ela estava “desacreditando” dele. A jovem informou que não é a primeira vez que é vítima de violência doméstica e que o autor deve os proventos referentes aos cuidados do filho que têm em comum.

Comentários