08/04/2016 09h28 – Atualizado em 08/04/2016 09h28

O governador Reinaldo Azambuja, que também da abertura da feira agropecuária, aproveitou para anunciar o crescimento nas exportações do setor neste primeiro trimestre

Assessoria

Ao participar na noite de ontem (07) da cerimônia de abertura da 78ª Expogrande, no Parque de Exposições Laucídio Coelho, em Campo Grande (MS), o 3º vice-presidente da Fiems, Ivo Cescon Scarcelli, que é presidente do Sicadems (Sindicato das Indústrias de Frio, Carnes e Derivados de Mato Grosso do Sul), destacou a força da cadeia da carne para a economia estadual. “Esse evento, considerado uma das maiores e mais tradicionais feiras agropecuárias do Brasil, demonstra toda a pujança da cadeia da carne sul-mato-grossense. A união da pecuária de corte com a indústria frigorífica é fator predominante para o desenvolvimento da economia estadual, baseada na agroindústria”, declarou.

Ivo Scarcelli acrescenta que nem a crise econômica brasileira está conseguindo arrefecer a cadeia da carne de Mato Grosso do Sul, que continua forte e gerando emprego e renda para os trabalhadores de vários municípios. “Mesmo diante da crise no País, os bons resultados demonstram a força do setor produtivo como um todo, em especial, para a pecuária bovina de corte e para a indústria frigorífica”, afirmou, destacando que somente com trabalho e investimento será possível continuar nos trilhos do desenvolvimento.

Já o presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Jonatan Barbosa, destacou o fortalecimento do setor produtivo estadual com a realização da Expogrande 2016. “Os números demonstram que o agronegócio não sente a crise, pois, para quem trabalha, não há crise”, disse. O governador Reinaldo Azambuja, que também da abertura da feira agropecuária, aproveitou para anunciar o crescimento nas exportações do setor neste primeiro trimestre. “Nestes primeiros três meses de 2016, Mato Grosso do Sul elevou em 92% o volume de exportações do complexo da soja, 180% do complexo do milho e 86% do complexo da carne. Isso resultou em uma maior receita da balança comercial ao Estado”, destacou.

Na avaliação do presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Mauricio Koji Saito, apesar da crise político-econômica, a agropecuária vem demonstrando bons resultados. “Para melhorar ainda mais este cenário, a Famasul, como a Fiems, Fecomércio e outras federações, somos a favor do impeachment”, comentou.

(*) FIEMS

O evento agropecuário teve início na noite de quinta-feira em Campo Grande. (Foto: Assessoria)

Comentários