20/11/2006 08h10 – Atualizado em 20/11/2006 08h10

Veja-online

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva obteve sucesso na sua tentativa de aproximação com os líderes do PSDB. O líder do partido no Senado, Arthur Virgílio (AM), disse neste sábado que a legenda aceita negociar com o governo uma agenda para o desenvolvimento do país. “Acho interessante essa idéia. Temos de discutir o Brasil. E não fugiremos disso”, disse Virgílio. “Fiquei com a impressão de que ele (Lula) está mais maduro agora do que quando venceu em 2002. Ele me deu impressão de solidão. Antes ele tinha um time. Agora não tem mais.” As declarações de Virgílio são resposta à proposta feita por Lula, de formar um conselho de ex-presidentes da República para discutir a agenda política do país. A idéia foi apresentada no sábado, quando o presidente ofereceu carona ao senador tucano na volta de Três Lagoas (MS), onde participara do velório do senador Ramez Tebet. Também viajaram no avião os senadores peemedebistas Renan Calheiros, José Sarney, Pedro Simon e Valdir Raupp. Segundo o senador tucano, Lula quer conversar com ex-presidentes e formalizar a criação de um conselho e de um governo de coalizão para acelerar o crescimento da economia. Lula teria dito que pretende ‘deixar uma marca’ da sua administração e que vai governar da melhor maneira possível nos próximos quatro anos, com apoio de pessoas que possam apresentar propostas que tenham como objetivo ‘destravar o Brasil’. “Ele disse também que já marcou reuniões com José Serra e com Aécio Neves”, comentou Virgílio, segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo. Também de acordo com Virgílio, Lula perguntou se havia falado muito mal do tucano na campanha deste ano. Ao que Virgílio respondeu que não havia problemas, pois passou quatro anos falando mal de Lula. O clima amistoso foi também confirmado por outros senadores que estavam no avião

Comentários