20/03/2012 15h28 – Atualizado em 20/03/2012 15h28

Da Redação*

Nova Andradina está entre as cidades apontadas pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp) como um dos municípios em que houve maior redução no índice de homicídios.

Segundo o secretário da Sejusp, Wantuir Jacini, Nova Andradina e os municípios de Campo Grande, Aquidauana, Corumbá, Coxim e Jardim superaram as metas estabelecidas para a redução de assassinatos.

De acordo com o levantamento, em janeiro e fevereiro, as ocorrências de homicídio doloso caíram 16,6% em relação ao mesmo período de 2011 na média estadual. No interior de Mato Grosso do Sul, ocorreram 17,3% menos mortes desse tipo, em comparação com janeiro e fevereiro do ano passado.

Além da diminuição das ocorrências de homicídios dolosos, o trabalho que vem sendo feito resultou no aumento da quantidade de elucidações de crimes desse tipo. No bimestre janeiro/fevereiro de 2012, 53,8% dos 80 casos registrados em Mato Grosso do Sul já aparecem com autoria definida.

As prisões somaram 2.270 no período, contra 2.197 do ano anterior. No balanço dos veículos recuperados, houve crescimento de 60,6% em todo o Estado (equivalente a 409 dos 675 automóveis e motocicletas alvos de furtos ou roubos). As polícias também conseguiram aumentar apreensões de armas no primeiro bimestre: 188 (46 a mais que no ano anterior).

Com relação ao combate às drogas, a variação na comparação entre os primeiros bimestres de 2011 e 2012 atingiu 34,4%. A quantidade retirada de circulação foi de 5.684,7 kg – quase 1.500 kg a mais que há um ano. O secretário Wantuir Jacini enfatiza que o trabalho da Sejusp nessa área é focado na apreensão de entorpecentes nas cidades, para combater o comércio e uso em território sul-mato-grossense.

Na avaliação bimestral, a cúpula da Secretaria de Segurança também discute com comandantes de batalhões da Polícia Militar e delegados regionais da Polícia Civil as eventuais dificuldades para atingir as metas e propõe mecanismos de solução.

(*) Com informações Nova News/ Sejusp

Comentários