29/09/2017 13h40

Prestes a se aposentar, ele anseia disputar cargo no Senado ou governo Estadual

Lucas Gustavo

Odilon de Oliveira, de 68 anos, o juiz mais ameaçado do Brasil por atuar no combate ao crime organizado, visitou o Perfil News na manhã desta sexta-feira (29). ‘’Vocês são os porta-vozes da sociedade e têm o compromisso de salvar o País’’, disparou o magistrado Federal aos jornalistas, assim que entrou na redação. Na oportunidade, ele estava acompanhado do filho Odilon de Oliveira Júnior, que é vereador em Campo Grande.

O juiz está em Três Lagoas para se encontrar com autoridades políticas e também deve passar pelos municípios de Paranaíba, Cassilândia e Chapadão do Sul, com a mesma intenção. Prestes a se aposentar, Odilon anseia disputar cargo no Senado ou governo Estadual.

POLÍTICA DETERIORADA

Em entrevista ao diretor do Perfil News, Ricardo Ojeda, o juiz defendeu que para resgatar o cenário político, o qual ele considera deteriorado atualmente, é necessário trabalhar em cima de duas ‘plataformas’, chamadas por ele de honestidade e transparência.

‘’Não tem segredo. O necessário é executar simplesmente aquilo que está escrito; os mandamentos que são o princípio da administração pública. Eles estão endereçados a qualquer servidor, desde aquele que faz cafezinho até o presidente da República; todos precisam seguir essas normas’’, considerou o magistrado, acrescentando que essa é a ‘receita’ para a recuperação moral e ética do País.

Questionado a respeito de sua possível coligação partidária, o Odilon frisou que, por estar em atividade como juiz, ainda não pode fazer nenhuma manifestação do tipo.

‘’Posso manifestar minha vontade de ir para política, mas não posso manifestar nenhuma tendência partidária. Tudo isso também vai partir de futuras tratativas e conversações’’, explicou.

GARIMPEIRO

À reportagem, o magistrado considerou que políticos corruptos, para ‘aprenderem’ a valorização do dinheiro, deveriam trabalhar como garimpeiros – atividade braçal de extração e quebra de cascalhos em busca de metais preciosos -.

‘’Existem políticos que são descentes, mas uma grande parte não é. Esses deveriam exercer a função de garimpeiro. Eu só vou para a política se encontrar um ambiente onde eu possa fazer descansar os atributos morais. Caso contrário, não serve pra mim’’, disse.

SEGURANÇA EM JOGO

Ao se aposentar, Odilon teme por sua vida já que o Judiciário pode afastar a equipe de segurança que o proteja contra possíveis ataques. Ele explicou que, em janeiro de 2014, ingressou com uma ação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para que o direito a proteção prevalece mesmo após se afastar do cargo. O órgão ainda não se pronunciou sobre a decisão.

‘’Entendo que o CNJ deve julgar ao meu favor, pois ficarei completamente exposto e temo vinganças. Espero mesmo que o Judiciário assim entende; é uma questão de gratidão por todo esse período de prestação de serviços’’, finalizou ele.

Ao centro de imagem, juiz odilon de Oliveira e Ricardo Ojeda, diretor do Perfil News. (Foto: Ygor Andrade/ Perfil News).

(Foto: Ygor Andrade/ Perfil News).

Comentários