19/04/2016 10h04 – Atualizado em 19/04/2016 10h04

Analista de Recursos Humanos da Passaúra, empresa que vai coordenar a Parada Geral esteve em Três Lagoas tratando com a gerente do Ciat para tratar de seleção de candidatos

Patrícia Miranda e Ricardo Ojeda

Com fins exclusivos de garantir a segurança dos equipamentos da base operacional industrial, que dia e noite trabalham na produção, desenvolvimento e tratamento da celulose, anualmente são realizadas as chamadas “Paradas Gerais” pelas fábricas. A primeira a anunciar neste ano é a Eldorado Brasil.

A equipe de reportagem do Perfil News esteve na sede do CIAT de Três Lagoas e conversou sobre o assunto com Willian Renato Santos, analista de recursos humanos da Passaúra e com a gerente do CIAT de Três Lagoas, Fátima Montanha.

No decorrer do encontro, Willian comentou que é da área de psicologia e que trabalha exclusivamente para seleção e recrutamento de profissionais e é a pessoa que tem a possibilidade de realizar avaliações psicológicas e comportamentais com candidatos às vagas da Passaúra. Questionado sobre se a Parada é um procedimento natural ele argumentou que a próxima será da Eldorado Brasil. “A Passaúra estará realizando a atividade de manutenção. As atividades terão início em 2 de maio e término previsto para 22 do mesmo mês. A informação que nós temos é que inicialmente durará 20 dias. O número de pessoas envolvidas ainda é estudado, mas o que temos hoje é em torno de 100 oficiais, entre diretos e indiretos”, disse à reportagem.

De acordo com ele, há a necessidade de iniciar antes desta data os preparativos. “Já se deu início o ingresso desses profissionais dentro do quadro ativo da empresa para realizar os preparativos dessa parada”, observou.

CONHECIMENTO TÉCNICO

Durante o processo de parada total das fábricas, os profissionais que prestarão serviços para as unidades fabris devem ter conhecimento da área de atuação. “Quando ocorre esse tipo de manutenção, que tem uma data de início determinada e término programado, todos os profissionais envolvidos, têm a necessidade de ter um conhecimento técnico e teórico para realizar essas atividades. Já iniciamos o processo seletivo na cidade para avaliar os candidatos, devido à necessidade desses profissionais serem os melhores de sua categoria, com experiências em outros projetos e grande probabilidade de aproveitamento satisfatório”, afirmou o profissional de Recursos Humanos da Passaúra.

Afirmou ainda que, o número de colaboradores ao longo da parada pode aumentar de acordo com a necessidade da Eldorado Brasil. Ele explicou que às vezes é necessário um reparo de uma peça que não esteja no contrato e consequentemente o número de pessoas se eleva. “O nosso histograma tem a urgência de 100 profissionais nas atividades, nada impede que aumente”.

MÃO DE OBRA LOCAL

O colaborador da Passaúra mencionou que a empresa que irá recrutar os trabalhadores, opera em todos os Estados do Brasil. Informou ainda, que simultaneamente haverá duas outras atividades que devem ocorrer em datas específicas, próximas com a manutenção em Três Lagoas. “Temos outras que vão acontecer em outras cidades do país. Nossa captação de vagas aqui será para preencher a necessidade da cidade. Porém de acordo com a avaliação dos candidatos, se eles tiverem a disponibilidade de estar mudando ou alojando em outra cidade para prestar o serviço, a empresa vai exportar essa mão de obra de Três Lagoas”, disse confiante.

Certificou ainda que pelas suas mãos já foram mandados cerca de cinco mil profissionais para Três Lagoas. “Foi no período de 2011 e 2012 no projeto da Eldorado Brasil. Fui responsável pela captação em outros Estados. Espírito Santo, Minas Gerais, da região Norte e Nordeste, realizam essas atividades que podem ocorrer simultaneamente em outras localidades do Brasil”, reconheceu.

PARCERIA COM O CIAT

A visita realizada pelo gestor de Recursos Humanos na sede do CIAT teve como objetivo a mudança do cenário e a forma de realizar as atividades. “Nosso objetivo é realizar o processo seletivo com as pessoas que moram na cidade, para que venham fortalecer a economia, dar a oportunidade para as pessoas que estão na cidade para preencherem essas vagas. Sejam as que têm a naturalidade ou que já moram há um tempo e que estejam com residência fixa aqui”, explicou Willian.

Ele comentou que foi uma ideia desenvolvida pela empresa, porém a proposta partiu dele. Em sua explicação, mencionou que devido ao cenário atual do governo e que a aprovação do segmento teve êxito graças à necessidade de reduzir custos. “Por realizarmos as admissões e contratações em todo o país, temos custos de deslocamentos com esses profissionais até as cidades. A partir do momento que contratamos a mão de obra local e de qualidade, a empresa também tem um benefício muito grande que é a redução de custo, pois não haverá deslocamento dessas pessoas, além do transporte é um custo-benefício. Fortalece a nossa economia, que é nosso objetivo”, completou.

A gerente do CIAT de Três Lagoas, Fátima Montanha, acredita que com a demanda da Passaúra, os três-lagoenses preencherão as vagas. “Nós acreditamos, que as funções serão ocupadas para as 100 vagas. Suponho que sejam destinadas a mecânico montador; mecânico de manutenção e encanadores, dentro das suas especificações e requisitos de período de experiência mínima de seis meses”, disse.

Fátima lembra ainda que as vagas não estão abertas, pois está em processo de tratativas. “O representante da Passaúra nos enviará o formulário para o preenchimento de vagas. Acredito que pelo número de pessoas que temos hoje em Três Lagoas, não teremos dificuldade de estarmos preenchendo e encaminharmos para que a empresa faça a sua seleção. Isso inclui os migrantes das várias regiões do nosso país, haja vista que o município é diferenciado no cenário nacional em relação às oportunidades de trabalho.

CONTRATAÇÃO

A responsável pelo CIAT esclarece que houve a aceitação da preferência e que concorda que as vagas sejam ocupadas por profissionais três-lagoenses. “Quero destacar que o CIAT de Três Lagoas por determinação do Ministério do Trabalho e Emprego e a Funtrab, nós não podemos discriminar o domicílio, isso significa que qualquer pessoa que esteja interessada em uma vaga, ela vai comparecer e preenchendo os requisitos exigidos pela empresa, será encaminhada para o processo seletivo”.

A decisão final, cabe exclusivamente ao empregador. É ele quem vai dizer se contrata A, B ou C por residir em Três Lagoas ou não e outros tipos de requisitos preenchidos. Nós só intermediamos a mão de obra”, relatou ainda que já ocorreu tumultos sobre o assunto, “muitos dizem que o CIAT não dá vaga para o pessoal de Três Lagoas, não é bem assim”, explanou.

PROCESSO SELETIVO

Willian Renato alertou que o processo seletivo inicia-se a partir do momento em que há o preenchimento do formulário e é devolvido ao CIAT, após a divulgação das vagas no sistema. Esclareceu ainda sobre os salários pagos aos prestadores. “As remunerações são de acordo com os sindicatos. Nós respeitamos os acordos coletivos, então os pagamentos para essas funções são as previstas em Constituição”, finalizou.

Para mais informações, o horário de atendimento do CIAT é das 7h às 13h de segunda a sexta-feira e está localizado na Rua Munir Thomé, 86, centro. O telefone é o 3929-1937/ 3926-1938.

ELDORADO BRASIL

A assessoria de imprensa da Eldorado Brasil, encaminhou comunicado oficial à redação do Perfil News sobre o seu posicionamento formal sobre a Parada Geral 2016. “A Eldorado Brasil esclarece que realizará sua Parada Geral programada entre os dias 2 e 11 de maio de 2016, 15 meses após a última parada realizada em 2015. O período de 20 dias citado na matéria é contratual por p
rever ações de mobilização (antes de começar a parada), preparativos e desmobilização (após terminar a parada). O excedente dos 10 dias programados não interferem na produção da fábrica”, menciona a nota.

(*) Para acréscimo de informações, a matéria foi editada às 14h01

O Perfil News falou com o analista de recursos humanos da Passaúra, Willian Renato Santos. que será responsável por realizar avaliações psicológicas e comportamentais com candidatos às vagas, durante a Parada Geral na Eldorado Brasil. (Foto: Patrícia Miranda)

No detalhe, Willian Renato da Passaúra e a gerente do CIAT de Três Lagoas, Fátima Montanha, em encontro para esclarecer informações relacionadas à oferta de vagas durante a Parada Geral. (Foto: Patrícia Miranda)

Comentários