05/05/2016 12h31 – Atualizado em 05/05/2016 12h31

Ainda é aguardado o laudo que comprova a causa da morte. Se o prognóstico confirmar a morte por H1N1, essa será o segundo caso dessa natureza no município

Daniela Silis, com informações da assessoria

O pecuarista Décio Tosta Fernandes, 48 anos, faleceu nessa quarta-feira (4) com suspeita de H1N1. Ele era morador do bairro Jardim Primaveril, em Três Lagoas. Caso doença seja confirmada como causa da morte, essa será a segunda registrada no município. As informações são da Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde.

Décio começou a sentir os sintomas da doença no dia 11 de abril, mas só foi confirmada a presença do vírus Influenza A H1N1 por resultados de exames no dia 30 do mesmo mês, enquanto estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Ele foi transferido para a Capital paulista no dia 19 de abril em um jatinho alugado pela família, um dia depois de ser internado e notificado com suspeita da doença no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora. Mesmo com o atendimento sendo de imediato, o três-lagoense não resistiu.

O paciente apresentou sintomas de febre, tosse seca e dispneia. Em seu quadro clínico, o ele apresentava fatores de risco como obesidade e diabetes. Antes de ter o conhecimento da morte do paciente, a Secretaria Municipal Saúde registrou o segundo caso da doença no boletim epidemiológico desta semana.

Comentários