Em 30 dias número de casos positivos saltou de 1568 para 7965 e mortes foram de 20 para 81; focos estão nas regiões de Campo Grande e Dourados. Isolamento social despencou no período. Veja abaixo análise dos números

O mês de junho foi uma tragédia em relação à pandemia em Mato Grosso do Sul. Em trinta dias, o estado viu o número de casos confirmados quintuplicar: de 1568 em 1 de junho para 7965 hoje.

Além disso, os óbitos subiram assustadoramente. Em maio, 11 pessoas morreram em razão de Covid. Até 1 de junho eram registrados 20 óbitos pela doença. Agora, ao final do mês de junho, o estado contabiliza 81 mortes por Covid. Foram 61 mortes em 30 dias.

A taxa de internações também disparou e chegou a pressionar o sistema de saúde de Corumbá, por exemplo. Houve um momento do mês em que a cidade teve 95% dos leitos ocupados.

No início de junho, 65 pessoas estavam internadas por Covid em MS. Dessas, 14 usavam leitos de UTI. Agora, 30 dias depois, a situação é bem diferente: 183 pessoas estão hospitalizadas, sendo 92 em leitos de UTI.

A doença se interiorizou e já atingiu 70 dos 79 municípios do Estado. Vinte dessas cidade registraram casos depois do início do mês.

A queda na taxa de isolamento social e desrespeito aos decretos sanitários são peça-chave para entender a disparada dos números. No início de junho, MS registrava uma média de 46,2% de isolamento social; agora, no final do mês, esse número é de 38,4%.

No início do mês Guia Lopes da Laguna, com 230 casos, vivia o avanço no número de confirmações. Hoje, a cidade conseguiu conter o surto e aumentou em apenas 10 o número de casos confirmados.

O número de testes aplicados também subiu proporcionalmente em relação ao problema. Em 1 de junho o estado havia aplicado 11.883; em 30 de junho esse número chegou a 44.361.

Comparações de número de casos positivos, óbitos, internações, UTIs e municípios atingidos em 1 de junho (azul) e 30 de junho (vermelho).

Dourados e Campo Grande eram outros dois focos importantes da doença. Hoje, a primeira e a segunda maiores cidades do estado continuam sendo os epicentros da Covid, com 2168 e 2536 casos registrados, respectivamente. Um mês atrás a capital registrava 312 casos e Dourados, 306.

Já Três Lagoas teve um incremento de 118 casos nesse último mês, saltando de 146 confirmados para 264. Dentre todas as cidades do estado, Três Lagoas encontra-se no quinto lugar – era quarto, 30 dias atrás.

Comentários