06/04/2015 11h30 – Atualizado em 06/04/2015 11h30

PMA aplica mais de R$ 22 mil em multas na Semana Santa

Desde o dia 1º de abril até esta segunda-feira (6), foram também autuadas 26 pessoas pela prática de crimes ambientais

Da Redação

Desde o dia 1º de abril até esta segunda-feira (6), equipes da Polícia Militar Ambiental (PMA) de Mato Grosso do Sul, totalizando um efetivo de 280 homens, participaram da denominada Operação Semana Santa.

Devido ao feriado prolongado, o foco da fiscalização foi prevenir a pesca predatória, em virtude do número de turistas de fora, e do Estado aumentar significativamente nos rios neste período.

Foram também desenvolvidas barreiras e combate ao desmatamento, poluição, extração ilegal de madeira, carvoarias irregulares e outros crimes ambientais contra a flora e fauna, com visitas às propriedades rurais.

Equipes da sede (Campo Grande) trabalharam itinerantes, em fiscalização no Rio Paraguai, Anhanduí, Pardo, Apa, Aquidauana, Miranda, Piquiri, Correntes, Taquari e Coxim, bem como por terra, fiscalizando todos os tipos de crimes e infrações ambientais.

FISCALIZAÇÃO

A intensificação da fiscalização contra a pesca predatória demonstrou que realmente precisava ter sido o foco, pois foram registradas 26 ocorrências relativas à pesca.

À exceção de dois presos por lesões corporais, todas as infrações foram relativas à pesca. De 26 autuados por este tipo de infração, 10 pessoas foram presas por pesca predatória e 16 foram autuadas por pescar sem licença.

Os números de autuados foram maiores, comparando com os resultados da Operação Semana Santa de 2014 (18 ocorrências).

Porém, a quantidade de pescado apreendida foi quase cinco vezes menor do que na operação passada. Foram 50 kg contra 249 kg apreendidos em 2014.

Com relação aos petrechos de pesca proibidos as apreensões foram dentro do esperado.
As multas aplicadas nesta operação foram no valor total R$ 22,28 mil contra R$ 165.596,00 de 2014.

Essa diferença foi devido às ocorrências terem sido todas relativas à pesca, que preveem multas menores, em relação a algumas outras infrações ambientais.

Os tipos de ocorrências como poluição, desmatamento, extração ilegal de madeira, incêndio e transporte ilegal de produto perigoso, que preveem multas mais altas explicam as multas altas em algumas operações anteriores.

Equipes da PMA de todo o Estado intensificaram fiscalização na Operação Semana Santa. (Foto:Divulgação/PMA)

Comentários