26/08/2014 09h03 – Atualizado em 26/08/2014 09h03

A empresa proprietária da cana não tinha autorização para a queima e afirmou que o incêndio começara em uma máquina de transbordo de colheita, acoplada a um trator e que não houve como controla-lo

Da Redação

Policiais Militares Ambientais de Dourados (MS) receberam denúncias de que no dia 23 de agosto, teria ocorrido um incêndio em uma área plantada de cana-de-açúcar no município de Angélica (MS). Os policiais foram ontem ao local que teria ocorrido incêndio e perceberam uma grande área queimada, que medida com GPS, perfez 400 hectares. A empresa proprietária da cana não tinha autorização para a queima e afirmou que o incêndio começara em uma máquina de transbordo de colheita, acoplada a um trator e que não houve como controla-lo.

A PMA verificou realmente o trator e a máquina queimados no local do incêndio. De qualquer forma, A empresa foi autuada administrativamente e multada em R$ 400.000,00. Os responsáveis pelo incêndio responderão também por crime ambiental em sua forma culposa e, se condenados, poderão pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

(*) Com informações de Assecom PMA MS

A empresa foi autuada administrativamente e multada em R$ 400.000,00 (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários