21/03/2016 09h26 – Atualizado em 21/03/2016 09h26

Durante fiscalização no rio Paraná, Policiais Militares Ambientais de Três Lagoas prenderam ontem (19), seis pescadores por pesca predatória.

Assessoria

Durante fiscalização no rio Paraná, Policiais Militares Ambientais de Três Lagoas prenderam ontem (19), seis pescadores por pesca predatória. Os infratores, um de 29 anos, residente em Castilho (SP) e cinco de 20, 21, 24, 25 e 29, residentes em Três Lagoas, pescavam nas proximidades da barragem da usina hidrelétrica de Jupiá, naquele município. É crime a pesca a menos de 1.000 das usinas hidrelétricas. Os pescadores ainda utilizavam um petrecho proibido para a pesca, conhecido como “sainha”. Tal petrecho consiste em uma linha, com uma pequena rede amarrada à ponta.

Foram apreendidos nove petrechos proibidos do tipo sainha, três facas, três varas com carretilha, uma vara telescópica, uma garrafa térmica, seis mochilas e 7 kg de pescados diversos (piapara, piau, piranha e lambari).

No momento da abordagem os pescadores tentaram empreender fuga e abandonaram alguns petrechos no rio, porém, todos foram presos. Eles receberam voz de prisão e foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil de Três Lagoas, juntamente como o material apreendido, onde foram autuados em flagrante e saíram depois de pagar fiança. Os infratores poderão pegar pena de um a três anos de detenção. Cada pescador também foi autuado administrativamente e multado em R$ 2.020,00.

A PMA continua com a operação para evitar a pesca predatória e outros crimes ambientais na região. A fiscalização intensificada permite ainda a prisão dos que insistem em desrespeitar a legislação, antes que capturem grande quantidade de pescado, ou que cometam outras degradações ambientais.

(*) Assessoria de Comunicação da Polícia Militar Ambiental – PMMS

Tal petrecho consiste em uma linha, com uma pequena rede amarrada à ponta. (Foto: Assessoria)

Comentários