De acordo com a denúncia de vítima, seu pai a estuprava quando ela tinha 11 anos e os abusos aconteciam na própria residência, no assentamento Canoas

Uma equipe da Polícia Militar de Selvíria recebeu uma denúncia que uma menina adolescente estaria sofrendo abuso sexual praticado pelo seu próprio pai. O crime acontecia na residência, localizada no assentamento Canoas, desde que vítima tinha 11 anos.

A guarnição composta de militares deslocou para o assentamento, onde já estavam duas Conselheiras Tutelares do município. Em conversa com a vítima a menina relatou que seu genitor a forçava manter relações sexuais com ele, háaproximadamente há três anos. Os abusos iniciaram quando ela tinha apenas 11 anos de idade.

A menina relatou às Conselheiras que meses atrás, havia fugido de casa para não ser mais abusada, mas teve que retornar por não ter para onde ir. Foi por esse motivo que se manteve em silêncio, até que seu irmão, que também sofre maus tratos, (era espancado pelo pai), revoltado com os abusos sofridos no ambiente familiar resolveu procurar as autoridades e denunciar.

O irmão da vítima apresentou um áudio onde conseguiu gravar uma discussão com seus pais: “você era abusado por seu pai quando criança?”. Além disso, conforme consta no boletins de ocorrência da Polícia Militar, o rapaz confessou na delegacia que também já teria abusado de suas duas irmãs, uma de 14 e outra de 11 anos. 

Após os relatos todos os envolvidos foram encaminhados para a delegacia de polícia de Selvíria, onde serão tomadas providências cabíveis. O autor e as vítimas foram apresentados na delegacia sem lesões corporais.

Comentários