06/07/2017 07h40

É esperada para qualquer momento uma grande ação da Polícia Federal em Campo Grande sobre desvios de recursos públicos. Inúmeros processos, investigações em curso e mais de duas operações já deflagradas devem abastecer os agentes da lei no cumprimento de prisões e conduções coercitivas até a presença de delegados e juízes. A quantidade de pessoas envolvidas surpreende, mas todas deverão dizer ‘sim senhor, não senhor’ na hora da onça beber água.

Quebradeira

Se o PT de Mato Grosso do Sul já estava em apuros por causa de denúncias envolvendo suas figuras mais ilustres, imaginem agora depois da descoberta de que está literalmente falido. E a batata quente caiu nas mãos do atual presidente da legenda e deputado federal, Zeca do PT. Ele já teve que enfiar a mão no bolso para pagar contas inadiáveis. Por conta do caixa vazio, medida extrema foi tomada com a demissão de 70% dos funcionários. Os próximos passos são incertos.

Soluções urgentes

Diante do quadro falimentar da sigla, Zeca disse que pretende promover ações beneficentes para arrecadar fundos e, com isso, não interromper os trabalhos nesse ano pré-eleitoral. Com a verba do Fundo Partidário suspensa de 1º de abril deste ano até 1º de janeiro de 2018, o jeito vai ser encontrar soluções que garantam a sobrevivência do partido nesse período de turbulências. Caso a solução não chegue a tempo, seus candidatos terão dificuldades para chegar até ao eleitor.

Arquivo 1

O Conselho de Ética do Senado deve arquivar nesta quinta-feira (6) uma representação contra Aécio Neves (PSDB-MG) por quebra de decoro parlamentar. Uma articulação entre o PSDB e o PMDB pretendia adiar a análise de um recurso que pode reabrir o processo contra o tucano. Pela conta de senadores dos dois partidos, o processo deve ser arquivado com apenas cinco votos pela reabertura.

Arquivo 2

É que os partidos decidiram que “não se pode deixar Aécio na chuva”, e o caso deve ser encerrado nesta quinta. O senador Pedro Chaves (PSC-MS), comentou na semana passada que tentaria seguir com a representação. Ele é vice-presidente do Conselho de Ética e assumiu a presidência com o afastamento do titular João Alberto Souza (PMDB-MA). Contudo, ele passou por cirurgia e já deve voltar ao cargo nesta semana.

Comentários