26/04/2013 09h04 – Atualizado em 26/04/2013 09h04

Em pauta estava a urbanização do Córrego Cedro

As autoridades municipais foram até Brasilia com objetivo de viabilizar os R$ 18 milhões necessários à execução de obras

Ricardo Mendes

O prefeito de Cassilândia, Carlos Augusto da Silva, e vereadores do município se reuniram com o deputado Akira Otsubo (PMDB-MS) nesta semana para conversar sobre a urbanização do Córrego Cedro e os procedimentos para o reconhecimento da situação de emergência por causa das fortes chuvas registradas nos primeiros meses deste ano.

O grupo esteve em Brasília com objetivo de viabilizar os R$ 18 milhões necessários à execução de obras, que consistem na pavimentação asfáltica de ruas e drenagem de águas pluviais, entre a Avenida Juracy Lucas e a Rua Sebastião Martins da Silva, totalizando de 6,3 quilômetros. As obras são para evitar os transbordamentos que ocorrem no período de chuvas.

O parlamentar explicou que a liberação de recursos para obras de prevenção estavam sobre a responsabilidade do Ministério da Integração Nacional, entretanto a presidente Dilma Rousseff transferiu esta competência para o Ministério das Cidades, o que prejudicou o andamento do processo para liberação do dinheiro que estava tramitando em Brasília.

“Vai ter de ser cadastrado outro projeto, desta vez no Ministério das Cidades, para que depois possamos atuar politicamente pela liberação”, enfatizou Otsubo.

Há dois anos o deputado federal licenciado e Secretário de Estado de Obras Públicas e Transportes, Edson Giroto, está solicitando no Governo federal a liberação do recurso.

Falou até com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, em março do ano passado, sobre a necessidade de urbanização do fundo de vale do Córrego Cedro.

Também Otsubo explicou ao gestor municipal e aos vereadores que o município precisa fazer urgente o cadastro na Defesa Civil Nacional para que possa receber recursos necessários à recuperação dos danos causados pelas chuvas do início deste ano.

Sem este cadastro, Cassilândia não será contemplado com parte dos R$ 15 milhões disponíveis para atender todos os municípios sul-mato-grossenses afetados pelas fortes chuvas.

Estiveram no gabinete do deputado os vereadores Admilso Cesário Santos (Fião), Marcos Perpétuo Leite, Francisco Machado Filho (Chiquinho da Saúde) além do prefeito Carlos Augusto da Silva (Foto: assessoria de Comunicação)

Comentários