22/02/2018 08h19

Segundo a Defesa Civil, cerca de 150 pessoas estão em abrigos improvisados na cidade depois da cheia do Rio Aquidauana, nesta quarta-feira (21)

Redação

A prefeitura de Aquidauana suspendeu as aulas da rede municipal até o fim desta semana por causa da interdição das pontes Velha e Nova com a cheia do rio que divide a cidade com Anastácio nesta quarta-feira (21). Os 4,8 mil alunos tinham retomado os estudos há dois dias.

O nível do rio atingiu 10,42 metros e entrou em estado de emergência, segundo o Instituto de Meio Ambiente (Imasul). Já não é possível medir o aumento da quantidade de água porque a régua está submersa.

A cheia deste ano é a segunda maior em comparação com a de 2011, quando o nível do rio atingiu 10,70 metros e foi a maior registrada da série histórica. Cerca de 150 pessoas foram abrigadas em quatro locais improvisados na cidade.

O Exército improvisou uma travessia para pedestres com barcos. A passarela suporta no máximo 20 pessoas por vez e todos têm de usar um colete protetor.

Os frigoríficos de Aquidauana e Anastácio tiveram as atividades suspensas hoje. Na unidade da JBS, três animais morreram afogados, outros 600 foram salvos, sendo parte transferidos para fazenda vizinha e outra sendo abatida. No outro frigorífico, os trabalhadores não conseguiram chegar ao local por causa do alagamento.

*G1

Com cheia do rio, água quase encobriu casas em Aquidauana (MS) (Foto: Cláudia Gaigher/TV Morena)

Comentários