04/12/2014 17h34 – Atualizado em 04/12/2014 17h34

Prefeitura readequa parcialmente os repasses à Santa Casa para reduzir o déficit operacional

Novo convênio assinado na última terça-feira (2) com acréscimo de R$ 3 milhões ao montante atualmente repassados pelo município pelos serviços prestados

Assessoria

A diretoria da Associação Beneficente de Campo Grande (ABCG), mantenedora da Santa Casa, recebeu nesta terça-feira (2) o prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte e o secretário municipal de saúde Jamal Mohamed Salem para a assinatura do convênio que amplia em R$ 3 milhões o valor pago ao hospital pelos serviços prestados ao município.

O repasse pelos serviços de saúde prestados, realizado pelos governos federal, estadual e prefeitura de Campo Grande não é suficiente para cobrir os gastos do hospital com o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), o que gerava um déficit mensal de R$ 4 milhões.

Até 31 de março de 2015, final da vigência do termo aditivo assinado na última terça-feira (2), o hospital irá ainda suportar déficit mensal de R$ 1 milhão. De acordo com o presidente da ABCG, Wilson Levi Teslenco, a contratualização possibilitará ao hospital solucionar parte do pagamento do custeio mensal. “É importante destacar que com a assinatura deste convênio a Santa Casa, pela primeira vez, se aproxima de uma condição de sustentabilidade”, argumentou.

Segundo ele, “um hospital desse porte precisa ter garantia de sustentabilidade e este contrato nos aproxima desta condição. A Santa Casa está perto de ser o único hospital filantrópico do Brasil que esteja mais próximo do seu equilíbrio financeiro, situação que é fruto de muito trabalho e parceria”, disse o presidente.

Segundo o prefeito Gilmar Olarte, a assinatura do convênio visa garantir a continuidade do atendimento à população pela Santa Casa. “Queremos uma Santa Casa que esteja muito próxima de quitar suas dívidas para poder trabalhar com tranquilidade mínima e oferecer um serviço de qualidade para as pessoas”, disse o prefeito.

O presidente da Santa Casa agradeceu ao prefeito Gilmar Olarte pelo apoio, estensivamente à Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e Câmara Municipal, que têm ajudado a buscar alternativas para auxiliar o hospital a sair da crise financeira, ampliada durante o período de intervenção.

(*) Assessoria de Imprensa da Santa Casa

Na reunião foi argumentado que os serviços de saúde que são repassados não conseguem suprir a necessidade, deixando a Santa Casa em um déficit. (Foto: Assessoria de Imprensa da Santa Casa)

Comentários