30/10/2015 09h03 – Atualizado em 30/10/2015 09h03

Ela deve desembarcar em um avião presidencial e seguir até a Fibria, de helicóptero, para o lançamento da pedra fundamental da mais nova linha de produção de celulose da empresa

Lucas Gustavo

Moradores aguardam ansiosamente a chegada de Dilma Rousseff (PT) no aeroporto de Três Lagoas, ‘’Plínio Alarcon’’. Na manhã desta sexta-feira (30), ela deve desembarcar em um avião presidencial e seguir até a Fibria, de helicóptero, para o lançamento da pedra fundamental da mais nova linha de produção de celulose da empresa. O projeto é denominado Horizonte 2.

Agentes de segurança isolaram o aeroporto. Além disso, um helicóptero do Exército Brasileiro também permanece no local. Dilma será recebida pelo governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja. O político estará acompanhado da senadora Simone Tebet e da prefeita Marcia Moura.

40 mil empregos

Com investimento de R$ 7,7 bilhões, as obras já estão em andamento. Ao longo de todo o projeto, serão criados 40 mil empregos diretos e indiretos. A nova linha de produção deverá entrar em operação no último trimestre de 2017. A unidade da Fibria em Três Lagoas passará a ter uma capacidade de produção de 3,05 milhões de toneladas de celulose por ano.

Fornecedores locais

A execução do Projeto Horizonte 2 contará com cerca de 60 fornecedores locais e terá um impacto positivo nas finanças públicas, com a estimativa de arrecadação de impostos no valor de R$ 450 milhões durante a construção.

Financiamento

A estrutura de financiamento do Projeto Horizonte 2 envolve agência de créditos de exportação (ECAs), BNDES e Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO). A Fibria também já realizou contratação de US$ 400 milhões em empréstimo sindicalizado com instituições financeiras e emitiu R$ 675 milhões em Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA).

Fluxo de moradores em frente ao aeroporto de Três Lagoas. (Fotos: Tamires Tatye).

Comentários