22/03/2016 15h40 – Atualizado em 22/03/2016 15h40

Além de ovos de chocolate, outros produtos tradicionais foram levados em consideração

Assessoria

O Programa de Defesa e Proteção ao Consumidor de Três Lagoas (Procon/TL) divulgou nessa segunda-feira (21), a pesquisa de Páscoa, realizada entre os dias 02 e 15 de março de 2016 em cinco estabelecimentos comerciais. O intuito do levantamento é sensibilizar os consumidores sobre a importância de planejar as compras e comparar os preços.

De acordo com o Procon, o consumidor está habituado a escolher o ovo de chocolate pelo tamanho, situação comum quando os ovos tinham numeração. Mas o alerta é para que o consumidor observe o peso do produto, e não o tamanho.

Segundo a pesquisa, alguns fabricantes abandonaram a prática de numerar os ovos e passaram a dar ampla divulgação ao peso atendendo às cobranças feitas pelo Procon em cumprimento ao direito básico à informação e à liberdade de escolha.

Nesta pesquisa, foi observada uma variação de até 153,10% nos ovos de Páscoa de uma mesma marca e gramatura, o menor índice variável foi de 2,85%.

Outros itens também foram objetos da pesquisa, como: peixes, azeites, camarão e azeitonas. Para os Cristãos, a semana que antecede o Domingo de Páscoa, que é denominada como Semana Santa, em especial a Sexta-feira Santa, há a abstenção ao consumo de carne vermelha, seguindo uma tradição religiosa e com isso o consumo de peixes aumenta, sendo o principal deles, o bacalhau, produto que foi encontrado com uma variação de até o bacalhau 56,58%. Também foram pesquisados o camarão pequeno 189,10% e azeite extra virgem 225,38%

“Importante, além de observar valores e pesagem dos produtos, também ficar atento para quanto a qualidade, uma vez que, existe uma diferença muito grande no percentual de produtos idênticos, porém, também existe a variação devido à qualidade entre produtos de marcas diferentes”, diz o assessor do Procon do Município, Amilson Torres.

O Procon/TL alerta aos lojistas e comerciantes à atenção na precificação e na exposição dos produtos. O Procon ressalta que não pode faltar o preço e mesmo que não esteja individualizado no item, deve ser assegurado ao consumidor o entendimento imediato do valor daquele produto. Já para os ovos que contêm brinquedos no interior, estes devem apresentar o selo do Inmetro e a classificação etária do brinquedo.

(*) Prefeitura de Três Lagoas



Comentários