04/09/2014 12h46 – Atualizado em 04/09/2014 12h46

Nenhum segurança do carro-forte, atacado por quadrilheiros nesta manhã, foi ferido no assalto; empresa transportadora de valores não fornece detalhes da ocorrência

Léo Lima

“Em relação à ocorrência desta quinta-feira, dia 04 de setembro, quando um carro-forte foi atacado na região de Araçatuba, o Grupo Protege informa que nenhum de seus colaboradores foi ferido e que está prestando todas as informações solicitadas pela Polícia para o esclarecimento do caso. A empresa ressalta que, para não atrapalhar as investigações da Polícia, não fornecerá informações adicionais acerca da ocorrência”.

Esta a nota à imprensa, divulgada agora a pouco pela empresa transportadora de valores Protege, com relação ao posicionamento sobre o ataque sofrido por uma equipe, próximo a Castilho (SP), na manhã de hoje.

Enquanto isso, a Polícia Militar paulista está tentando capturar os cerca de dez ladrões que, fortemente armados, assaltaram o carro-forte em Castilho, município que faz divisa com Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul. O ataque ocorreu por volta das 9h, próximo à praça de pedágio na rodovia Marechal Rondon (SP-300).

De acordo com um passageiro de um ônibus que trafegava pelo local no momento do assalto, ele disse ter visto pelo menos sete assaltantes encapuzados e fortemente armados e três veículos (uma Land Rover, uma caminhonete S-10 e uma picape Fiat Strada).

Segundo a testemunha, o carro forte seguia sentido a Três Lagoas. Os quadrilheiros também pararam uma carreta para bloquear uma das pistas.
Conforme a PM de São Paulo, alguns dos veículos usados pelos bandidos já foram localizados. Dois deles teriam sido abandonados em Itapura e os ladrões teriam fugido de lancha.

O carro-forte atacado na manhã de hoje por uma quadrilha, que ainda não foi presa pela polícia paulista (Foto: Ricardo Ojeda)

Os ladrões usaram explosivos para roubar a carga do carro-forte, que ficou danificado (Foto: Paparazzi News)

Comentários