13/11/2018 16h06

Ela mencionou que o CNJ classificou o município como uma das piores cidades em relação à celeridade processual e afirma que é necessário estar mais perto dos anseios dos advogados

Gisele Berto

A advogada Rachel Magrini, candidata à presidência da OAB-MS, esteve no Muller Pub na noite de ontem, 12, reunida com advogados da região para falar sobre seu plano de gestão, caso eleita.

Assim que chegou a Três Lagoas foi recebida por dezenas de apoiadores ainda no aeroporto, de onde saíram em carreata, passando pela vara do trabalho e foi até o escritório do Dr. Luiz Carlos Areco.

Primeira mulher candidata ao cargo desde 1990, Magrini se reuniu com cerca de 110 pessoas para falar de suas propostas em âmbito estadual.

Magrini acredita que é papel da OAB se reaproximar do advogado, “em especial o advogado do interior”. Além disso, ela afirma que a atual gestão permanece no comando há três mandatos e que isso não é “saudável”.

As palavras de ordem da chapa seriam “inclusão e representatividade”. O combate à morosidade dos processos será outra briga comprada pela candidata, caso eleita. “O Conselho Nacional de Justiça colocou Três Lagoas entre as piores cidades do Brasil em relação à celeridade processual”, afirmou Magrini.

“O advogado do interior não é diferente do advogado da capital, mas é o que encontra maior dificuldade para o exercício da profissão, é o que está mais próximo das mazelas setoriais e do cotidiano duro imposto por uma cultura opressora, onde muitos juízes que nunca foram advogados efetivamente atuantes, não são dotados da sensibilidade que se espera na formação humanística que se exige nos concursos atuais”, completou.

A chapa tem o nome de “Renova OAB” e é registrada sob o número 33. A diretoria é composta por Abadio Baird (vice-presidente), Wendell Lima Lopes Medeiros (secretário-geral), Mayara Costa Baís (secretária-adjunta) e Ademar Amâncio Machado (tesoureiro).

Os ex-presidentes da OAB/MS Leonardo Avelino Duarte e Elenice Carille também fazem parte da chapa, concorrendo aos cargos de conselheiros federais, junto com Marco Antônio Ferreira Castelo.

Rachel Magrini foi secretária-geral da OAB/MS (2010-2012) e diretora da Escola Superior da Advocacia (2013). Atualmente é presidente da ABMCJ/MS (Associação Brasileira das Mulheres de Carreira Jurídica).

LIMINAR

Candidato à reeleição, o atual presidente da OAB/MS, Mansour Elias havia negado o acesso de todos os candidatos às listas com os nomes dos advogados aptos a votar, bem como endereço de e-mail.

No entanto, a Justiça Federal concedeu liminar que obriga a OAB a fornecer essas listas a todos os candidatos ao pleito do próximo dia 20 de novembro.

Rachel (de pé, ao fundo) esteve em Três Lagoas. Foto: Arquivo Pessoal

Comentários