Nível do reservatório voltou a baixar, matando os peixes e atraindo pássaros como urubus que aproveitaram dos animais mortos; CTG nega que tenha havido vertimento

A redação do Perfil News recebeu na manhã desta quarta-feira, 10, algumas mensagens informando que o leito do Rio Sucuriú estava abaixo aproximadamente meio metro da cota normal e que isso teria provocado a mortandade de algumas espécies de peixes que povoam o local.

As imagens registradas pelos moradores da localidade comprovam as denúncias. O fenômeno traz preocupações pelo prejuízo ambiental que a situação provoca. No mês passado ocorrência semelhante foi registrada e amplamente divulgada pela mídia local e estadual. O leito do rio baixou mais de 100 metros da margem, provocando mortandade de peixes e causando um impacto visual desagradável.

Naquela ocasião a usina CTG foi acionada e através da assessoria de Imprensa informou que o vertimento é coordenado pelo ONS, que regula o nível dos reservatórios das hidrelétricas do País.

Novamente questionado pela atual ocorrência a assessoria da CTG informou que não houve vertimento recente na Usina Jupiá e que seu reservatório se encontra dentro da faixa de operação autorizada pelos órgãos ambientais e regulatórios.

A Empresa ressalta que a operação da Usina Jupiá e de todas as usinas hidrelétricas do País é coordenada pelo Operador Nacional do Sistema (ONS), tanto no que se refere à geração de energia quanto ao controle do nível dos reservatórios.

Comentários