17/04/2013 13h45 – Atualizado em 17/04/2013 13h45

Eles lutam por um reajuste de 25% em seus salários

O movimento é realizado em todo estado do Mato Grosso do Sul, na assembléia legislativa houve um comprometimento dos deputados em intervir junto ao governo do estado

Ricardo Mendes

Os policiais civis do Mato Grosso do Sul reivindicam um reajuste de 25% no salário.

Na sessão da câmara dos vereadores de Três Lagoas de ontem, terça-feira (16), o representante da categoria em Três Lagoas o policial aposentado Paulo Divino Barcelos solicitou o apoio dos vereadores municipais na intervenção junto ao governador André Puccinelli.

Segundo Paulo o movimento é em todo estado e ele ali representava a categoria de Três Lagoas, e ressaltou a força do movimento.

“O movimento é em todo estado, não só reivindicando aumento de salário mas também novos concursos públicos, já que há uma defasagem de cerca de 1000 policiais, número esse que não é suficiente para atender as ocorrências nos municípios.”

O representante afirma também que essa reivindicação vem sendo solicitada a anos, mas desta vez os policiais estão pedindo o apoio dos políticos estaduais e municipais para que o movimento ganhe mais força.

“Algumas categorias da Polícia Civil tem o salário defasado em mais de 100%, então o Sindicato esteve na Assembléia Legislativa em Campo Grande para pedir apoio aos nossos deputados e nós estamos visitando as sessões das câmaras dos vereadores de cada município solicitando o apoio dos vereadores locais” concluiu

Os vereadores de Três Lagoas segundoPaulo Divino se prontificaram mandar uma moção de apoio a categoria para o governo do estado, entendendo assim que é justa a reivindicação dos policiais.

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul mesmo com um contigente 2,3 mil policiais, que é pouco ainda se destaca e figura como sexta do Brasil no índice de resolução de crimes de homicídio, no entanto, recebe o 25º salário do país.

Outro problema enfrentado é o desvio de função. Em muitas delegacias, policiais são obrigados a exercer a função de carcereiro, ou seja, cuidar dos presos nas celas, e também em muitas delegacias há mais viaturas que policiais para dirigi-las em ocorrências.

Policiais Civis de Três Lagoas aderiram ao movimento que pede um reajuste salarial de 25% e a realização de novos concursos público (Foto: Arquivo Perfil News)

Comentários