Geraldo Resende estará na cidade amanhã, visitará o canteiro de obras do local e cumprirá agenda com o prefeito Angelo Guerreiro

O Secretário de Saúde do Estado, Geraldo Resende, estará em Três Lagoas amanhã, 6, para vistoriar as obras do Hospital Regional, que está em fase final de acabamento.

Além da inspeção ao canteiro de obras, o Secretário também cumprirá agenda com o prefeito Angelo Guerreiro.

Com mais de 90% das obras executadas, o Hospital Regional de Três Lagoas já consumiu 43 meses de trabalho. Segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde (SES), o Governo trabalha com a possibilidade da obra física ser entregue até o final deste ano, a fim de que possa ser ativada, com todos os equipamentos, ainda no primeiro trimestre do ano que vem.

Resende já afirmou que a Secretária de Saúde já dispõe de R$ 35 milhões para a compra dos equipamentos que serão necessários para o funcionamento da unidade hospitalar e que o governo do Estado elabora a documentação para dar início ao processo licitatório da compra de equipamentos. A inauguração deve ocorrer no início de 2021.

Problemas de atraso

Com paralisações de obras e aditamento de contratos, o Hospital acabou acumulando problemas com atrasos constantes para o Governo do Estado, o que fez com que a inauguração fosse protelada por diversas vezes. “Houve diversos adiamentos nas datas definidas anteriormente. Agora esperamos que não haja mais prorrogações, para que possamos colocar aquela unidade em funcionamento nos primeiros meses do ano que vem”, disse.

A data inicial prevista para a conclusão das obras daquela unidade era para 30 de março do ano passado (24 meses de construção). Com a primeira prorrogação, o prazo foi estendido, sendo fixada a segunda data para 31 de outubro de 2019 (31 meses); a terceira data foi apontada para 31 de março deste ano e, posteriormente, para 30 de junho (39 meses). O quarto adiamento marcou a entrega para o próximo dia 30 de outubro (43 meses), data também já vencida.

Estrutura

O Hospital Regional de Três Lagoas será uma unidade estratégica para o atendimento hospitalar na região do Bolsão, demandando um investimento de mais de R$ 56 milhões, sendo R$ 21 milhões do Governo do Estado e o restante do BNDES. Será referência no atendimento de média e alta complexidade para os moradores de Água Clara, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Brasilândia, Cassilândia, Inocência, Paranaíba, Santa Rita do Pardo e Selvíria e Três Lagoas.

Construído em um terreno de 26.466,28m², o prédio de 15.687,00 m² e contará com blocos setorizados: Bloco A, Bloco B, Bloco D e os anexos. No bloco A funcionarão os serviços de emergência e urgência, psiquiatria, diagnóstico, tomografia, ressonância magnética, Raios-S e ultrassonografia. A estrutura contará com ambulatórios, leitos, centro cirúrgico, auditório, salas de aulas, laboratórios, esterilização e área técnica dos equipamentos de climatização do centro cirúrgico.

O Bloco B contará com a farmácia, hemodinâmica, diretoria, coordenação, pediatria, alojamento, enfermaria, isolamento, elevador e escada de acesso para o bloco A e casa de máquinas. No Bloco D serão instaladas a lavanderia, cozinha e vestiários.

Comentários