01/10/2015 10h31 – Atualizado em 01/10/2015 10h31

O projeto tem como foco aumentar a produtividade das indústrias

Assessoria

Durante a Semana de Moda do Sebrae/MS, que começou na segunda-feira (28/09) e terminou ontem (30/09) na sede da entidade em Campo Grande (MS), o técnico do Senai da Bahia na área de vestuário, Djalma Henrique Júnior, apresentou aos empresários sul-mato-grossense o projeto Fábrica Modelo Brasil, que tem como objetivo transformar processos produtivos e aumentar a produtividade das indústrias.

“Esse modelo traz benefícios para qualquer indústria na melhoria de produtividade da empresa. Na América Latina, a grande dificuldade das empresas é baixa produtividade e com o novo modelo ela pode aumentar entre 30% a 40%”, explicou Djalma Henrique, completando que o modelo é uma parceria do Instituto McKinsey & Company e o Senai da Bahia, que é pioneiro na América Latina com a fábrica mais recente dentre as 16 no mundo todo.

Segundo o presidente do Sindivest/MS, José Francisco Veloso Ribeiro, alguns empresários do Estado já foram para Salvador (BA) conhecer o modelo e com essa reunião outros interessados também poderão ir para iniciar o processo de consultoria, mas a intenção é trazer o modelo para Mato Grosso do Sul.

“Temos a possibilidade de fazer uma parceria com o Senai da Bahia junto com o apoio do Sebrae/MS, da Fiems e do Sindivest/MS para que a melhora da competitividade aconteça na prática. Além disso, será um trabalho muito importante para as indústrias porque vai reduzir os custos de produção”, declarou José Francisco Veloso.

A coordenadora do CTV Empresa (Centro Tecnológico do Vestuário) do Senai de Campo Grande, Ivana Jambersi, também comentou da possibilidade da implantação da fábrica modelo no Estado. “É uma nova estrutura do Senai para melhoria dos processos produtivos. Conforme a aceitação dos empresários o Senai daqui vai aderir ao projeto para poder aplicar nas indústrias”, completou.

Já o gerente do Senai de Campo Grande, Marcos Costa, falou sobre a importância deste modelo para as indústrias. “Essa é uma solução que o Senai da Bahia implantou lá e nós também estamos buscando soluções para diminuir os custos, sabemos que é um momento difícil e o que pudermos proporcionar de melhoria no processo produtivo da empresa vamos fazer. Então esta é uma grande solução e queremos mostrar para o empresário local”, disse.

Na avaliação da empresária da Agosto Confecções, Idalina Zanolli, o projeto é excelente para as empresas e pode trazer grandes resultados. “Já fui até a Bahia conhecer o modelo e achei fantástico. Eu vi um pouco da parte teórica e da prática e imediatamente identifiquei que o projeto é muito bom. Fizemos visita em uma indústria que está implantando o sistema e vimos nitidamente a diferença. Se o Senai daqui trazer a mesma metodologia para atender todas as indústrias locais com certeza vai ajudar muito nos nossos processos”, finalizou.

(*) FIEMS

Segundo informações, o novo modelo pode render entre 30% a 40% de produtividade fabril. (Foto: Assessoria)

Comentários