01/04/2015 11h49 – Atualizado em 01/04/2015 11h49

O sistema tem a finalidade de agilizar o trânsito, evitando congestionamentos causados pelos semáforos desregulados e não sincronizados

Assessoria

O Sistema Semafórico denominado “Onda Verde”, conjunto de semáforos inteligentes que melhorará a trafegabilidade na Avenida Capitão Olinto Mancini, começou a funcionar nesta terça-feira (31). O sistema foi anunciado no fim de janeiro pela prefeita Marcia Moura (PMDB) e pela Secretaria Municipal de Trânsito (Semutran).

Para a implantação do sistema a empresa contratada para a execução do serviço, a JSM Engenharia e Sinalização, de Dracena (SP), instalou no mês de março um novo semáforo no cruzamento da Avenida Capitão Olinto Mancini com a Rua Duque de Caxias.

No local também foram executadas obras de adequação do trânsito, incluindo sinalização vertical e horizontal e pintura de faixas de pedestres.

Para o funcionamento eficaz do Sistema Semafórico Onda Verde a JSM Engenharia e Sinalização também realizou a readequação em cinco semáforos já instalados nos cruzamentos da Avenida Capitão Olinto Mancini com a Rua Elvíro Mario Mancini, Avenida Eloy Chaves, Avenida Antônio Trajano, Rua João Carrato e Rua Oscar Guimarães.

Segundo o secretário municipal de Trânsito, Milton Silveira, essa sincronização tem a finalidade de agilizar o trânsito, evitando congestionamentos causados pelos semáforos desregulados e não sincronizados.

“Agora o motorista sai de um cruzamento em uma avenida, e na medida em que se aproxima do cruzamento seguinte, o semáforo abre.

O sistema se repete nos demais cruzamentos, permitindo que os veículos façam grande parte do trecho com “onda verde” sem ter que parar. Com este sistema também conseguiremos proporcionar aos transeuntes mais segurança no cruzamento da Rua Duque de Caxias com a Avenida Capitão Olinto Mancini”, explicou o secretário.

*Assessoria de Comunicação – Assecom – Prefeitura de Três Lagoas

Novo semáforo no cruzamento da Avenida Capitão Olyntho Mancini com Rua Duque de Caxias. (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários