Projeto Jubarte da gigante de celulose já movimenta economia da cidade, com grande fluxo de pessoas que atuam na construção de alojamentos e terraplanagem

A Suzano, maior produtora de celulose de eucalipto do planeta está avançando nos preparativos de expansão em Ribas do Rio Pardo, Mato Grosso do Sul. No dia 9 de março a empresa abriu o cadastro do CNPJ no município, apresentado um capital social de R$ 9.269.281.424,63 para atividades de extração de madeira em florestas plantadas, apoio à produção florestal e cultivo de eucalipto.

Embora as atividades não se relacionem à produção de celulose, a alteração para essa função pode ser feita a qualquer momento.

A empresa, que já tem duas plantas de celulose em Três Lagoas, confirmou, em nota enviada com exclusividade ao Perfil News que “o Projeto Jubarte, que consiste na construção de uma nova fábrica de celulose no município de Ribas do Rio Pardo, segue na fase de estudos de viabilidade técnico-econômica e detalhamento do empreendimento, bem como no início da preparação de parte da infraestrutura necessária para a execução do empreendimento quando da aprovação pelo Conselho de Administração da Empresa. Esclarecemos, ainda, que a Suzano mantém constante avaliação de oportunidades de crescimento e geração de valor, de acordo com o cenário de mercado”.

Depois de concluído, o Projeto Jubarte acrescentará 2,2 milhões de toneladas anuais de celulose produzida por ano, elevando para 13,2 milhões de toneladas de celulose/ano. Atualmente a empresa produz, 11 mil/toneladas, das quais, 3,25 milhões de toneladas são produzidas em Três Lagoas.

O Projeto Jubarte será o maior de todas as plantas e prevê investimentos na ordem de US$ 2,7 bilhões, cerca de R$ 14 bilhões no câmbio atual.

Após uma espera de quase 7 anos a população da pequena Ribas do Rio Pardo já começa ver a movimentação, principalmente nos hotéis, postos de combustíveis, restaurantes, provocados pela chegada de pessoas e empresas interessadas em participar na prestação serviços no projeto.

A empresa Irigaray, de Porto Alegre (RS), que atua no segmento de guindaste de transporte, está construindo suas instalações às margens da BR 262, em frente onde será erguido o projeto, e já abriu vagas para contratação de profissionais para operação de guindastes e motoristas carreteiro, como mostra o link.

Inclusive já é visível a construção de alojamentos na cidade, como por exemplo, o Alojamento Pantanal, que está sendo erguido no bairro Santo André e o Aliança que está sendo edificado no bairro São Sebastião.

Para regularizar esses empreendimentos, o prefeito de Ribas, João Alfredo Danieze, disse ao Perfil News que enviou à Câmara de Vereadores o Projeto de Lei 15/21, que dispõe sobre a implantação de unidades habitacionais de caráter provisório, na modalidade alojamento.

Além disso, João Alfredo disse ainda que, antevendo os impactos que a cidade sofrerá, montou uma “força-tarefa” que terá a finalidade de acompanhar de perto as mudanças que a cidade sofrerá por conta do empreendimento.

Ele disse que vai extrair exemplos positivos da cidade de Três Lagoas, que já teve três plantas de celulose construídas no município e por isso adquiriu experiência suficiente para minimizar os impactos.

Quanto à questão da pandemia, Danieze informou que se reuniu na semana passado com o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Resende, que se comprometeu estruturar o atendimento à saúde do município. Em live realizada pelo Governo do Estado assista no link, Resende falou sobre a necessidade de abrir leitos de UTI na cidade, devido ao aumento de fluxo de pessoas.

Fotos: All Drone’s

Comentários